Ásia/Oceania

‘Vai ensinar o padre a rezar missa?’: a resposta de Neymar a conselho de Jorge Jesus

Michael revela quando Neymar, especialista em cobranças de pênaltis, ia receber uma "aula" de Jorge Jesus

O atacante Neymar, um craque de sua geração, sempre rende muita polêmica e divide opiniões. No entanto, se há algo incontestável na avaliação do brasileiro é sua qualidade em cobranças de pênalti. Com um método de ir bem devagar para a bola e esperar o goleiro tornar uma decisão, o jogador do Al-Hilal viraliza nas redes pela forma que deixa os arqueiros adversários no chão enquanto a pelota para o outro lado estufar as redes, lance que aconteceu até em Copa do Mundo, na vitória sobre a Coreia do Sul em 2022. Apesar dessa técnica, ele recebeu um “conselho” do técnico Jorge Jesus, comandante do clube saudita.

Em entrevista à CNN Brasil, Michael, colega de Ney no Al-Hilal, relembrou certa vez que JJ quis, brincando, ensinar o camisa 10 a bater pênaltis após ter desperdiçado um. Neymar não perdoou e rebateu: “quer ensinar o padre a rezar a missa?”. Ele teria dito que só perde penalidades quando quer.

– O mister às vezes ‘sai da casinha', ele é muito engraçado, tem horas que ele brinca e não parece o mesmo cara que dá dura na gente. Neymar tinha perdido um pênalti antes e Jesus falou: ‘Ney, eu vou te ensinar a marcar um penal'. Neymar fez o pênalti e falou: ‘Quer ensinar o padre a rezar a missa? Só vou perder pênalti quando eu quero', tudo na brincadeira, na resenha. Quem estava ao lado ria muito. O Jesus é um cara que sempre quer ajudar. Sabe aquele avô, pai, que na cabeça dele precisa te ajudar na vida, a evoluir? Esse cara é o Jesus – elogiou.

Michael, que já tinha sido treinado por JJ no Flamengo, está adorando trabalhar com o português novamente na Arábia Saudita. No Brasil, Jesus passou a impressão de ser um profissional extremamente exigente, mas sempre demonstrou ter uma relação de carinho com os jogadores, como com Micha.

– O ‘velhinho' é maravilhoso. Como treinador, a gente sabe como ele é… do c******. Como ser humano, ele é incrível. Ele quer sempre ganhar e nos dá essa motivação de sempre querer e lutar por ganhar. Por outro lado, ele também é como um pai, um amigo, um irmão. Ele sabe dividir essa relação. Há momentos em que é o Jorge com a experiência de vida e de tudo. Depois, ele também sabe conciliar com o Jorge Jesus treinador que tem de ajudar os jogadores, ajudar a equipe a vencer, a trabalhar. Fui feliz por ter trabalhado com ele há um tempo atrás, mas Deus foi tão bom comigo que me deu a oportunidade de voltar a trabalhar com ele, aprender mais e evoluir muito – elogiou.

Jesus faz bom trabalho na Arábia Saudita (Foto: Divulgação)

Esse clima de trabalho e também descontração fez o Al-Hilal alcançar a maior sequência de vitórias da história do futebol em 12 de março, quando chegou a 28 triunfos seguidos. A equipe lidera tranquilamente a Saudi Pro League, com 12 pontos a mais que o rival Al-Nassr, além de estar nas semifinais da Copa do Rei Saudita e da Champions League da Ásia. Tudo isso sem Neymar, que fez só cinco jogos no clube saudita antes de sofrer uma grave lesão ligamentar no joelho em novembro do ano passado, pela Seleção Brasileira. O atacante só deve voltar aos gramados na próxima temporada.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo