Eliminatórias da Copa

Exames detectam lesão grave de Neymar, que ficará fora dos gramados por um longo tempo

Atacante da Seleção Brasileira, Neymar lesionou o ligamento cruzado e o menisco do joelho esquerdo contra o Uruguai

Exames realizados nesta quarta-feira (18), em São Paulo, após o desembarque da Seleção Brasileira, apontaram que o atacante Neymar sofreu lesão no ligamento cruzado e no menisco do joelho esquerdo no primeiro tempo da derrota por 2 a 0 para o Uruguai, em Montevidéu, na noite desta terça-feira (17). Desta forma, o atacante do Al-Hilal, da Arábia Saudita, ficará longe dos gramados por aproximadamente nove meses.

Assim, Neymar é desfalque certo para os dois próximos compromissos do Brasil pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026, que serão disputados no mês que vem contra Colômbia, em Barranquilla, e Argentina, no Maracanã.

Depois disso, as Eliminatórias só voltarão a ser disputadas em setembro de 2024 e a presença do camisa 10 nos duelos contra Equador, no Brasil, e Paraguai, no Paraguai, dependerá da sua recuperação. Em razão da lesão sofrida em Montevidéu, Neymar está fora do restante da temporada pelo Al-Hilal, pois o Campeonato Saudita termina no final de maio.

Neymar foi examinado em São Paulo na companhia do médico da Seleção Brasileira, Rodrigo Lasmar.

Como foi a lesão de Neymar?

O atacante da Seleção Brasileira se machucou aos 44 minutos do primeiro tempo, logo após Darwin Nuñez abrir o placar para o Uruguai. Ao tentar arrancar com a bola no meio-campo, Neymar disputou uma bola com De la Cruz, mas perdeu o equilíbrio e pisou de mau jeito no gramado.

Ao cair, a estrela brasileira desabou também em lágrimas. A dor foi tão forte, que deixou companheiros preocupados e espantados. O atacante foi imediatamente substituído por Richarlison.

Depois da partida, Neymar deixou o estádio Centenário com a perna esquerda imobilizada já com a suspeita de que a lesão sofrida era grave. O que se confirmou nesta quarta-feira.

Uma Data Fifa para esquecer

Aos 31 anos, Neymar ainda é o rosto e grande protagonista da Seleção. E isso vale para o bem e para o mal. No caso de dois tropeços seguidos, o atacante canaliza para si boa parte dos holofotes. No Centenário, a imagem do atacante evocava dor. Bem diferente da revolta que marcou sua passagem por Cuiabá, após o empate em 1 a 1 com a Venezuela, na Arena Pantanal. O atacante foi acertado no rosto por um saco de pipocas ao deixar o gramado e teve de ser contido por Marquinhos.

A Trivela apurou que a irritação acompanhou o atacante do túnel até o vestiário da Arena Pantanal. Neymar entrou no ambiente disparando palavrões e reclamando da situação e das condições de jogo encontradas em Cuiabá inclusive na presença do presidente Ednaldo Rodrigues. O mandatário já estava no local à espera de jogadores e comissão técnica.

Seleção pressionada para próxima Data Fifa

Mesmo com a derrota, a Seleção se mantém na vice-liderança, com sete pontos somados nas Eliminatórias da Copa do Mundo. Mas a sequência com dois tropeços cria um ambiente de pressão para o que vem pela frente. A próxima Data Fifa, em novembro, reserva dois duelos complicados para o Brasil. A equipe enfrenta a Colômbia no dia 16, às 21h (horário de Brasília), no Estádio Metropolitano de Barranquilha, e depois tem pela frente o clássico com a Argentina no Maracanã, no dia 21, às 21h30 (de Brasília).

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna.
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo