Ásia/Oceania

O Japão continua jogando por música e emplacou outra goleada, com os 4×1 no Canadá

A seleção japonesa goleou seus últimos cinco adversários, com 22 gols anotados no período - sempre com pelo menos quatro tentos a cada partida

A seleção do Japão permanece numa fase esplendorosa. Para quem amassou a Alemanha há poucas semanas, o resultado desta sexta-feira pode nem chamar tanta atenção assim. Contudo, os Samurais Azuis deram outro show com os 4 a 1 sobre o Canadá, em Niigata. É a quinta vitória seguida do time de Hajime Moriyasu em amistosos. Mais impressionante ainda é a maneira como o ataque funciona tão bem: o japoneses assinalaram 22 gols neste intervalo desde junho. Em nenhum desses cinco jogos os nipônicos anotaram menos do que quatro gols – com o ápice nos 6 a 0 sobre El Salvador. Peru, Alemanha, Turquia e Canadá foram as outras vítimas.

Os japoneses entraram em campo com vários jogadores importantes, mas nem dá para dizer que era o time completo. Figuras como Ko Itakura, Hidemasa Morita, Takefusa Kubo e Ayase Ueda sequer saíram do banco. A base titular era encabeçada por Takehiro Tomiyasu e Wataru Endo. Além disso, havia muito talento do meio para frente. Ao Tanaka e Junya Ito ajudavam a compor a faixa central, com a linha de frente formada por Keito Nakamura, Takuma Asano e Takumi Minamino. Do outro lado, o Canadá estava com seu time principal praticamente intacto. Milan Borjan, Kamal Miller, Alphonso Davies, Cyle Larin e Jonathan David apareciam na equipe. Stephen Eustáquio era a mais sentida das ausências no meio-campo.

Vale lembrar que, durante a Copa do Mundo, o Japão rodou bastante suas peças. A qualidade vinda do banco de reservas era um diferencial, sobretudo no setor ofensivo. Daichi Kamada, Ritsu Doan e Daizen Maeda foram nomes frequentes na Copa que não estão no elenco desta Data Fifa. Ainda havia Kaoru Mitoma, talvez o jogador mais brilhante individualmente, voando no Brighton e sem condições de jogo para esses amistosos. Take Kubo é outro que merece elogios, eleito o melhor jogador de La Liga em setembro. E isso sem deixar de mencionar jogadores como Kyogo Furuhashi e Reo Hatate, ótimos no Celtic, mas que demoraram a ganhar chances com Moriyasu e contribuem nestes amistosos mais recentes. Qualidade não falta, assim como uma competição insana pela titularidade e mesmo pelo espaço nas listas.

Como foi a partida

Já foi um primeiro tempo amplamente dominado pelo Japão. Não teve mais posse, mas criou praticamente o quádruplo de chances. Ao Tanaka abriu o placar aos dois minutos, num chute de fora da área que desviou no meio do caminho. O Canadá poderia ter empatado num pênalti, mas Jonathan David parou no goleiro Keisuke Osako. O segundo tento japonês veio com ajuda de Alphonso Davies, num bisonho desvio contra, aos 39. Já o terceiro pintou na sequência, num contra-ataque que Asano armou e Nakamura definiu com muita frieza dentro da área.

Durante o segundo tempo, o Japão tirou o pé. O Canadá chegou a ter a bola por 66% do tempo, mas ainda sofria com a contundência dos Samurais Azuis. Deu para emplacar a goleada com o gol mais bonito, aos três minutos. Foi uma troca de passes por elevação, com direito a chapéu de Minamino e um lindo toque por cima de Ito, habilitando a conclusão de Tanaka na gaveta. Por fim, os canadenses descontaram aos 44. Junior Hoillett marcou, numa bola espirrada que a zaga japonesa presenteou.

O Japão conclui a Data Fifa com mais um amistoso, diante da Tunísia, em Kobe. Já em novembro, os Samurais Azuis iniciam a campanha nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026. Pegam Mianmar ou Macau e depois a Síria. Em janeiro, o compromisso é na Copa da Ásia. Os nipônicos estão no grupo de Vietnã, Iraque e Indonésia. Pelo futebol apresentado nesses últimos meses e pela quantidade de bons jogadores, o time de Hajime Moriyasu pinta como franco favorito.

Coreia do Sul também goleia

Outro time da primeira prateleira da Ásia que também teve uma vitória tranquila foi a Coreia do Sul. A equipe de Jürgen Klinsmann deixa bem mais dúvidas e vinha num ciclo penoso após a Copa do Mundo, com só uma vitória em seis partidas. O segundo triunfo surgiu com goleada no placar, graças aos 4 a 0 sobre a Tunísia em Seul. Voando no Tottenham, Son Heung-min ficou apenas no banco. O destaque foi Lee Kang-in, em alta depois de liderar a seleção sub-23 ao título dos Jogos Asiáticos – e, assim, se eximir do serviço militar obrigatório.

Depois de um primeiro tempo sem gols, a Coreia do Sul abriu a torneira na segunda etapa. Lee Kang-in assinalou o primeiro numa cobrança de falta, mas com falha do goleiro Aymen Dahmen. Lee ampliou dois minutos depois, num bonito giro dentro da área, antes de bater no cantinho. O terceiro pintou num gol contra de Yassine Meriah, após desvio de cabeça de Kim Min-jae no escanteio. Por fim, um contra-ataque permitiu a Hwang Ui-jo passar a régua nos acréscimos.

A Coreia do Sul pega o Vietnã, em outro amistoso nesta Data Fifa. Em novembro, os compromissos pelas Eliminatórias da Copa começam contra Singapura ou Guam, depois o clássico contra a China. Já na Copa da Ásia, os Tigres estão na mesma chave de Bahrein, Jordânia e Malásia. Precisam de mais consistência, mas possuem qualidade individual para também sonhar com uma grande campanha no torneio continental.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo