Ásia/Oceania

Colecionador de títulos, Iniesta amarga 1° rebaixamento da carreira aos 40 anos

Ídolo do Barcelona e da seleção espanhola foi destaque, desta vez negativo, na imprensa internacional

Andrés Iniesta é um dos jogadores mais vitoriosos do futebol mundial. O meio-campista fez história pelo Barcelona e pela seleção da Espanha, e detinha o feito de nunca ter sido rebaixado em uma competição nacional.

Contudo, este cenário mudou neste final de semana, pois seu time, o Emirates Club, dos Emirados Árabes, foi rebaixado no campeonato local, com uma rodada de antecedência.

Conhecido por sua classe e pelas conquistas alcançadas, o primeiro rebaixamento de Iniesta, aos 40 anos, foi destaque nos principais jornais esportivos do mundo.

O espanhol Marca, por exemplo, classificou o ano do jogador como “uma temporada para esquecer”. Já o As escreveu da seguinte forma:

“O primeiro rebaixamento de uma carreira repleta de êxitos. Agora, o futuro é incerto”

Ao longo do Campeonato Emiradense, o Emirates Club somou apenas 17 pontos em 25 jogos disputados, com quatro vitórias, cinco empates e 16 derrotas.

Com cinco gols e cinco assistências, Iniesta disputou 20 jogos da campanha, e nem mesmo sua categoria e poder de decisão foram suficientes para evitar o descenso de seu time.

Antes do rebaixamento, Iniesta fez história no Japão

O meia espanhol marcou época defendendo o Vissel Kobe. Pela equipe japonesa, Iniesta conquistou o Campeonato Japonês na temporada passada, a Copa do Imperador em 2019, e a Supercopa Japonesa em 2020.

Ao longo de cinco temporadas, o astro do futebol espanhol disputou 134 jogos, marcou 26 gols e contribuiu com 25 assistências.

Contratado pelo Emirates Club em agosto de 2023, Iniesta assinou um contrato de um ano, com possibilidade de estender até a metade de 2025.

Contudo, o rebaixamento no campeonato nacional pode mudar o pensamento do jogador acerca de uma renovação contratual.

Acostumado a títulos e muito prestígio na Europa, Iniesta passa agora por uma situação jamais vista até o momento em sua carreira.

Empresário, o espanhol é sócio de Bojan Krkić na empresa Never Say Never, que atua no ramo de marketing esportivo, e fundou recentemente a Cappiten, sua própria marca de artigos esportivos.

No auge dos seus 40 anos, o primeiro rebaixamento em uma liga nacional pode abalar o futuro de Iniesta como jogador profissional. Caso faça a opção pela aposentadoria, o jogador ainda teria espaço para se manter no Emirates Club.

O espanhol recebeu o convite da diretoria do clube para treinar a equipe, acumulando as funções de jogador, e comandante técnico.

Títulos de Iniesta ao longo de sua carreira

Em 16 anos de trajetória no futebol, Iniesta conquistou 32 títulos, com destaque para as quatro taças da Champions League (2005/06, 2008/09, 2010/11 e 2014/15), três Mundiais de Clubes da Fifa (2009, 2011 e 2015) e os nove troféus de La Liga, estes conquistados durante sua passagem no Barcelona.

Pela seleção espanhola, o meia foi bicampeão da Eurocopa em 2008 e 2010, e faturou o título inédito da Copa do Mundo da África do Sul, em 2010, marcando o gol que deu a taça para a seleção espanhola, diante da Holanda.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Lucas de Souza é jornalista formado pela Universidade São Judas em São Paulo. Possui especialização em Marketing Digital pela Digital House, e passagens pelos sites Futebol na Veia e Futebol Interior.
Botão Voltar ao topo