Ásia/Oceania

Governo chinês ameaça acabar com a festa dos gastos irracionais dos clubes do país

O futebol chinês está voltando seus olhos a jogadores de renome internacional e, consequência natural disso, os valores estão cada vez maiores. Oscar foi contratado pelo Shanghai SIPG por € 70 milhões. Tevez receberá € 37,5 milhões por ano do Shanghai Shenhua. Diante dessa nova escalada, o governo da China, principal incentivador do desenvolvimento do futebol do país, finalmente chegou à conclusão de que os gastos passaram do limite.

LEIA MAIS: O preço da saudade e as razões que levam Tevez a trocar o Boca pela China

A mensagem foi enviada por meio de um porta-voz não identificado em uma entrevista publicada no site da Administração Geral do Esporte, órgão público chinês que regula o esporte no país. O texto afirma que, no geral, a situação do futebol chinês é boa, no entanto, em meio ao “rápido desenvolvimento”, há algumas preocupações sociais, como clubes “queimando” dinheiro, jogadores estrangeiros com salários altos demais, pouca importância para a formação de jovens e foco apenas no desempenho de curto prazo, negligenciando o longo prazo.

O porta-voz afirmou que o objetivo tem que ser “criar um clube centenário, fortalecer a operação padrão do clube” e disse que a supervisão dos clubes será reforçada. Gradualmente, haverá um “controle de custos de razoável alcance” para garantir uma boa posição financeira, e os clubes falidos serão removidos da liga profissional. Estabelecerá um teto de salários e de dinheiro gasto em contratações, investimento que terá que ser proporcional ao que for desembolsado em formação de jovens e outras medidas.

Em dezembro, a Superliga da China já havia proposto reduzir o número de estrangeiros em cada equipe de quatro para três – com a permissão, ainda, de um asiático não-chinês. Ainda não podemos saber até que ponto essas medidas serão implementadas ou se essa mensagem foi apenas um aviso do governo chinês para os clubes maneirarem um pouco.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo