Ásia/Oceania

Mesmo demitido, Gallardo comanda Al-Ittihad em empate; entenda a situação

Técnico argentino fez exigências financeiras ao clube saudita e travou o acordo de rescisão

Marcelo Gallardo vive situação inusitada no Al-Ittihad. Na última segunda-feira (13), trouxemos a notícia da demissão do técnico. De fato, o clube comunicou o treinador sobre o desligamento. Imprensa saudita, europeia e argentina, inclusive, repercutiram a informação. Mas não é que o ex-River comandou a equipe nesta quinta (16)? Gallardo esteve na área técnica durante o empate por 1 a 1 do Al Ittihad com o Al-Khaleej, em jogo válido pela 32ª rodada da Saudi Pro League. Explicamos o porquê…

De acordo com o canal argentino TyC Sports, Marcelo Gallardo e Al-Ittihad ainda não chegaram a um acordo financeiro para rescisão de contrato. O técnico argentino e sua comissão técnica desejam receber boa parte dos valores previstos até o fim do vínculo, que se encerra em junho de 2025. Informado da demissão na última segunda-feira (13), o ex-River Plate aceitou deixar o cargo desde que lhe pagassem. A diretoria dos Tigres não topou o acordo e, por isso, o treinador segue à frente da equipe.

O entrave na negociação pela rescisão impede a saída de Gallardo. Muñeco — como Gallardo é conhecido desde os tempos de River Plate — comandou os treinos do Al-Ittihad desde terça-feira (14) e, nesta quinta (16), esteve na beira do campo, assistindo ao empate por 1 a 1 com o Al-Khaleej.

Visivelmente incomodado com tal situação, Gallardo se recusou a dar entrevista coletiva após a partida.

Como a situação de Gallardo será resolvida?

O Al-Ittihad tem apenas mais dois jogos antes do término da temporada, ambos pela Saudi Pro League. A tendência, segundo a imprensa saudita, é que Gallardo comande a equipe nesses compromissos. Mas sua permanência definitiva é algo fora de cogitação. Pode-se dizer que o argentino está demitido em cargo, já que o clube procura um novo comandante no mercado.

Até o momento, o Al-Ittihad não se manifestou publicamente sobre a situação de Gallardo. O impasse financeiro, que é o grande “x” da questão, deve ser resolvido nas próximas semanas, para que técnico e clube se separem de vez e possam seguir seus respectivos caminhos.

Gallardo certamente não deixará saudades na torcida do Al-Ittihad. Desde a chegada do ex-River, o time acumulou eliminações vexatórias e, de quebra, fez péssima campanha na Saudi Pro League — principal competição do futebol saudita.

O péssimo trabalho de Gallardo no Al-Ittihad

  • Campanha muito abaixo do esperado na Saudi Pro League, com 15 vitórias, seis empates e 11 derrotas — atual quinto colocado;
  • Derrota para o Al-Ahly, por 3 a 0, e eliminação precoce no Mundial de Clubes;
  • Três eliminações consecutivas para o Al-Hilal entre março e abril — Champions League Asiática, Supercopa Saudita e Copa do Rei Saudita;
  • Goleada acachapante (5 a 0) sofrida em casa, diante do Al-Ettifaq, atual sexto colocado da Saudi Pro League;
  • Números sofríveis e desempenho pior ainda

Números de Gallardo à frente do Al-Ittihad

  • 31 jogos
  • 14 vitórias
  • 4 empates
  • 13 derrotas
  • 50 gols marcados
  • 54 gols sofridos
  • 0 títulos
Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo