Ásia/Oceania

Marcelo Gallardo não suporta pressão após vexames e é demitido do Al-Ittihad

Acúmulo de eliminações e desempenho abaixo do esperado minaram o trabalho de Gallardo no clube saudita

Seis meses. Este foi o tempo que Marcelo Gallardo durou no comando do Al-Ittihad. Segundo o jornalista Germán García Grova, do TyC Sports, o técnico argentino encerrou sua passagem pelo clube saudita nesta segunda-feira (13). O ex-River Plate não resistiu ao péssimo momento da equipe na temporada e acabou desligado do cargo.

Gallardo chegou ao Al-Ittihad em novembro de 2023 para substituir Nuno Espírito Santo, demitido após entrar em conflito Karim Benzema. O argentino tinha como missão administrar um elenco estrelado e guiar o clube rumo aos principais títulos em disputa. Não conseguiu. Muñeco, como carinhosamente é apelidado desde os tempos de River Plate, também trocou farpas com o astro francês nos bastidores e amargou resultados pífios desde que assumiu o comando da equipe.

A fraca passagem de Gallardo pelo Al-Ittihad

Desempenho pavoroso na Saudi Pro League

Mesmo com um elenco recheado de nomes pesados, como Benzema, Kanté e Fabinho, Marcelo Gallardo não conseguiu vingar no Al-Ittihad e ficou longe de competir pelo título da Saudi Pro League, principal competição do futebol saudita. O Al-Hilal conquistou o troféu nacional de maneira avassaladora e incontestável. Para se ter uma ideia da enorme disparidade entre as duas equipes no torneio, é só nos atermos a campanha de ambas. Com apenas 50 pontos conquistados, os Tigres estão a 39 de distância do time de Jorge Jesus, líder isolado e campeão com um pé nas costas.

Eliminação precoce no Mundial de Clubes

O Al-Ittihad tinha o Mundial de Clubes como uma de suas maiores prioridades na temporada. Afinal, investiu pesado em contratações para performar bem em torneios deste calibre. Porém, acabou dando adeus à competição de maneira precoce. Após vencer o Auckland City sem sustos por 3 a 0, o time árabe foi eliminado pelo Al-Ahly nas quartas de final. A equipe egípcia soube aproveitar melhor as oportunidades, venceu por 3 a 1 e avançou de fase para encarar o Fluminense. Foi a primeira grande decepção de Gallardo no comando da equipe saudita.

Freguesia para o Al-Hilal de Jorge Jesus pesou

Entre março e abril, o Al-Ittihad amargou três eliminações para o Al-Hilal. Nas quartas de final da Champions League Asiática, os Tigres sofreram revés no jogo de ida e de volta, ambos por 2 a 0, e sequer flertaram com a classificação. Já na Superocopa Saudita, um verdadeiro passeio dos comandados de Jorge Jesus. Com dois gols de Malcom, o esquadrão do português aplicou um 4 a 1 aniquilador.

Por fim, na semifinal da Copa do Rei Saudita, o fantasma Al-Hilal voltou a assombrar o Al-Ittihad. Michael abriu o placar, e os Tigres até chegaram a reagir com gol de Abderrazak Hamdallah. Todavia, Saud Abdulhamid marcou no fim e decretou mais uma eliminação dos Tigres. Certamente, o saldo assustadoramente negativo de Gallardo em duelos com Jorge Jesus também pesaram na demissão do argentino.

Goleada sofrida na última sexta-feira foi a gota d’água

Na última sexta-feira (10), o Al-Ittihad, que já não luta mais por grandes coisas na Saudi Pro League, sofreu goleada acachapante por 5 a 0, em casa, diante do Al-Ettifaq. Apesar do caráter quase que amistoso do jogo, o expressivo revés agravou a crise interna do clube e minou ainda mais o trabalho de Marcelo Gallardo. Hoje, três dias após o vexame, o técnico argentino é demitido do cargo.

Muñeco, que negou convites de times da Espanha e da Itália para aceitar a proposta milionária do Al-Ittihad, deixa o comando do clube saudita após 30 jogos, com 14 vitórias, três empates e 13 derrotas. Os últimos quatro reveses consecutivos — três pela Saudi Pro League e um pela Copa do Rei — pioraram a situação do treinador, que não suportou a pressão.

Para onde irá Marcelo Gallardo?

Marcelo Gallardo estava apenas em seu terceiro trabalho na carreira de técnico. Antes do Al-Ittihad, o ex-meia comandou Nacional e River Plate. Pelo clube argentino, Muñeco conquistou duas Copas Libertadores e três Recopas Sul-Americanas, além de diversos títulos nacionais.

O treinador de 48 anos volta ao mercado após curta e decepcionante passagem pelo futebol saudita. Como citado acima, após deixar o River Plate, Gallardo recebeu diversas sondagens e propostas de clubes europeus. Não se sabe ainda se tal assédio do velho continente continuará. Fato é que, apesar do desempenho ruim à frente do Ittihad, Muñeco ainda tem muita lenha para queimar e potencial de sobra para realizar bons trabalhos.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo