Ásia/Oceania

CR7 fecha pré-temporada do Al-Nassr zerado; Talisca rouba a cena contra Inter de Milão

Nos quatro compromissos, o craque foi titular, mas passou em branco em todos

O Al-Nassr encerrou sua preparação para a temporada 2023/2024 nesta quinta-feira (27). Em Osaka, no Japão, o time saudita empatou em 1 a 1 com a Inter de Milão em seu último amistoso antes do início de competições oficiais. Como de praxe, Cristiano Ronaldo foi o centro das atenções, mas dessa vez chamou a atenção por, novamente, não ter balançado a rede.

Durante sua pré-temporada, o Al-Nassr disputou cinco amistosos, somando uma vitória, dois empates e duas derrotas. Cristiano ficou de fora do primeiro, justamente o único vencido por sua equipe: goleada por 5 a 1 sobre o modesto Farense, de Portugal, no Estádio do Algarve, no dia 14 deste mês. Nos quatro compromissos seguintes, o craque foi titular, mas passou em branco em todos.

Na derrota por 5 a 0 para o Celta de Vigo, no dia 17, CR7 foi substituído no início do segundo tempo, quando o placar ainda estava empatado em 0 a 0. Na última quinta-feira (20), esteve em campo durante os 90 minutos do revés por 4 a 1 para o Benfica, levando até um chapéu de Di María, ex-companheiro de Real Madrid. Ambos os jogos também foram realizados no Estádio do Algarve, em Portugal.

Já na terça-feira (25), em Osaka, Cristiano até gerou as melhores chances do Al-Nassr no empate sem gols com o Paris Saint-Germain, mas desperdiçou grande oportunidade aos 30 minutos do primeiro tempo e foi substituído aos 20 do segundo. Por fim, pouco vez contra a Inter de Milão, sendo substituído no intervalo junto com os outros nove jogadores de linha.

O Al-Nassr inicia oficialmente a temporada 2023/2024 já nesta sexta-feira (28), quando recebe o também saudita Al Shabab pela primeira rodada da fase de grupos da Copa dos Campeões Árabes.

CR7 costuma deslanchar após ano de adaptação

Apesar da seca nos amistosos preparatórios, Cristiano Ronaldo tem um bom motivo para confiar na retomada dos gols. No Al-Nassr desde o fim de 2022, o astro costuma ser ainda melhor nos clubes depois de uma primeira temporada de adaptação.

Quando chegou ao Manchester United, com apenas 18 anos de idade, Cristiano marcou seis gols e deu oito assistências em 40 partidas no seu primeiro ano no clube. Os números melhoraram na temporada seguinte: nove gols e nove assistências em 50 jogos aos 19 anos.

Em seu primeiro ano no Real Madrid, já com 24 anos, CR7 colocou 33 bolas nas redes adversárias e serviu seus companheiros dez vezes em 35 jogos. Mais uma vez, o craque foi ainda melhor na temporada seguinte: incríveis 53 gols e 18 assistências em 54 aparições.

O aumento dos números após um período de adaptação também aconteceu na Juventus. Mesmo chegando em Turim com já com 33 anos, o português anotou 28 gols e 11 assistências em 40 partidas em sua primeira temporada no clube italiano. Na próxima, o atacante teve média de participação direta inferior, mas foi mais artilheiro: 37 tentos e sete passes para gol em 46 jogos.

No começo da temporada passada, Cristiano Ronaldo ainda era jogador do Manchester United. Pela equipe inglês, fez três gols e deu duas assistências em 16 aparições até ir para o Al-Nassr. Em seus primeiros seis meses pelo clube saudita, marcou 14 vezes e deu duas assistências em 19 partidas. A temporada 2022/2023 foi a menos goleadora do craque desde 2005/2006, quando deixou sua marca 12 vezes em seu terceiro ano no United.

Talisca é destaque contra Inter

Se Cristiano Ronaldo esteve apagado nos amistosos de pré-temporada, o brasileiro Anderson Talisca roubou a cena. No empate com a Inter de Milão, o atacante revelado pelo Bahia deu grande assistência para Al Ghareeb abrir o placar aos 23 minutos do primeiro tempo, com um belo lançamento de primeira.

Talisca já havia sido o destaque do Al-Nassr na goleada por 5 a 1 sobre o Farense, no primeiro amistoso da equipe neste mês. Na ocasião, o brasileiro abriu o placar após boa jogada individual pela direita e marcou novamente em linda cobrança de falta, ainda no primeiro tempo.

Na partida desta quinta-feira, Talisca quase inaugurou o marcador em boa cabeçada após levantamento do também brasileiro Alex Telles, mas parou na defesa do goleiro Stankovic. No fim da primeira etapa, Frattesi aproveitou cruzamento de Dumfries pela direita e testou firme para deixar o placar em 1 a 1.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo