Ásia/Oceania

Sem muito esforço, Al-Hilal joga ‘para o gasto’ e derrota time iraniano na Champions Asiática

Garantido nas oitavas de final da Champions League Asiática, o Al-Hilal fez o suficiente para vencer o Nassaji Mazandaran e se manter invicto no torneio

O Al-Hilal encerrou sua participação na fase de grupos da Champions League Asiática com mais uma vitória. Nesta segunda-feira (4), o time comandado por Jorge Jesus derrotou o Nassaji Mazandaran, do Irã, por 2 a 1 no Estádio Príncipe Faisal bin Fahd e se manteve invicto no torneio. Por terem garantido a classificação para as oitavas de final antecipadamente, virem de um confronto direto com o Al-Nassr pelo Campeonato Saudita e enfrentarem uma equipe inferior tecnicamente, os azuis utilizaram uma escalação alternativa, com poucos dos destaques que tem. Mesmo assim, não foi preciso de muito para terminar em vantagem no placar.

Mesmo sem Sergej Milinković-Savić, Rúben Neves, Malcom e com o artilheiro Aleksandar Mitrović no banco de reservas, o Al-Hilal esteve à frente no marcador desde os três minutos de jogo. O brasileiro Michael fez o primeiro gol do duelo, enquanto Salem Al-Dawsari ampliou no início do segundo tempo. Quando a partida se encaminhava para a reta final, o meio-campista iraniano Mahmoud Ghaed Rahmati descontou para os visitantes.

O resultado pouco mudou na vida do clube saudita, que agora não perde há 23 jogos. Com cinco vitórias e um empate, o Al-Hilal vai para as oitavas da Champions League Asiática como líder isolado do Grupo D e, por enquanto, dono da melhor campanha da fase de grupos. O Nassaji Mazandaran, que entrou em campo sem qualquer chance de classificação, acabou na terceira posição com seis pontos. O segundo colocado  foi o Navbahor, do Uzbequistão, que se classificou para o mata-mata como o melhor vice-líder da região oeste.

Michael abre o placar rapidamente

Quando o cronômetro do Estádio Príncipe Faisal bin Fahd indicava quatro minutos de jogo, o Al-Hilal já vencia por 1 a 0. Na primeira boa escapada dos donos da casa pela esquerda, o lateral Mohammed Al-Burayk recebeu de Al-Dawsari dentro da área perto da linha de fundo e cruzou rasteiro para trás. O atacante Saleh Al-Sheri furou na pequena área e a bola sobrou para Michael, que chegou finalizando forte de primeira com o pé direito. O zagueiro Vahid Mohamm-adzadeh até afastou para longe, mas a bola já havia cruzado a linha do gol.

O restante da primeira etapa foi de poucas emoções. O Al-Hilal era claramente superior, não sofria qualquer perigo e chegava com facilidade até a área do Nassaji Mazandaran, mas os erros de passe, domínio e em tomadas de decisão fizeram com que os azuis não convertessem o domínio em chances claras.

A melhor chegada foi com o meia Abdullah Al-Hamdan aos 24 minutos. O camisa 14 invadiu a área, deixou a marcação no chão com um belo corte e finalizou de canhota para exigir boa defesa de Hossein Khatir. No rebote, a bola bateu no zagueiro Amir Mohhamad Houshmand e só não cruzou a linha de gol porque o goleiro iraniano estava atento, se esticou todo e desviou para linha de fundo.

O Al-Hilal ainda teve um pênalti marcado a seu favor aos 30 minutos, mas o árbitro Mohanad Qasim Eessee Sarray percebeu que havia se equivocado na marcação ao rever o lance no monitor e voltou atrás na decisão depois do chamado do VAR. Já o Nassaji Mazandaran conseguiu levar perigo nos acréscimos, em desvio de cabeça de Rahmati depois de um cruzamento na área em cobrança de falta que exigiu grande defesa de Bono.

Al-Dawsari amplia e garante a vitória

Assim como no primeiro tempo, os minutos iniciais da segunda etapa foram preciosos para o Al-Hilal. Oito minutos depois do retorno das equipes do vestiário, Salem Al-Dawsari recebeu um lançamento de Al-Hamdan nas costas da defesa, entrou na área e deu um leve toque de pé direito na bola antes que a marcação se aproximasse. Ele não pegou muito bem na bola, mas Hossein Khatir aceitou a finalização fraca e permitiu o segundo gol mandante.

Com a vantagem de dois gols, o Al-Hilal abaixou o ritmo e não teve a mesma superioridade da primeira etapa. Mesmo assim, conseguia chegar bem ao ataque, mas os erros na hora de concluir as jogadas continuaram minando as chances. Quem aproveitou esse relaxamento foi o Nassaji Mazandaran, que diminuiu com Mahmoud Ghaed Rahmati acertando um lindo voleio de primeira com o pé esquerdo dentro da área após Kalidou Koulibaly tentar afastar de cabeça um cruzamento. O gol foi aos 32 minutos, mas a equipe iraniana não conseguiu achar outra oportunidade no restante do confronto para tentar empatar.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo