Sul-Americana

Dorival reconhece atuação abaixo do São Paulo, mas por méritos da LDU

Técnico admite que São Paulo foi mal no primeiro tempo da derrota por 2 a 1 em Quito

Sem meias palavras, Dorival Júnior admitiu que o São Paulo viveu uma atuação abaixo do habitual especialmente no primeiro tempo da derrota por 2 a 1 para a LDU nesta quinta-feira (24), no Estádio Casa Blanca, em Quito, pelo duelo de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana. Mas isso não foi motivo para críticas a sua equipe, e sim para exaltar os méritos do adversário na partida decisiva.

O que disse Dorival Júnior

  • Reconheceu a atuação abaixo do São Paulo;
  • disse que não será fácil reverter o placar no Morumbi;
  • atrelou o desempenho da equipe à superioridade da LDU;
  • explicou a escolha por Gabriel Neves e Alisson no meio-campo.

Dorival admite atuação abaixo

Nesta quinta, Dorival viu sua equipe ser amassada por 10 finalizações da LDU no primeiro tempo, sem conseguir responder com um chute a gol sequer antes do intervalo. O São Paulo já estava perdendo por 2 a 0 com 25 minutos de jogo. Não à toa, o treinador admitiu que sua equipe atuou abaixo do esperado, mas muito por méritos da equipe adversária.

– A primeira etapa fomos muito abaixo do que podíamos realizar, muito em razão do adversário. Temos que enaltecer quando isso acontece. Não é que só jogamos mal. O adversário foi muito competente. Perdemos porque o adversário foi superior. Temos agora que trabalhar muito mais. Tenho que preparar a minha equipe de todas as formas para reverter esse placar. Não será fácil. Temos a confiança e acima de tudo, e uma equipe qualificada que independente de ter feito um primeiro tempo muito abaixo do que poderíamos, ainda assim, temos confiança grande de que possamos fazer muito melhor daqui para frente – afirmou o treinador.

Técnico espera dificuldades no duelo da volta

O cenário de uma derrota por um gol no duelo de ida passa longe de ser novidade para o São Paulo. O Tricolor esteve nesta mesma situação contra  San Lorenzo, pela Sul-Americana, e Corinthians, pela Copa do Brasil, e reverteu duas vezes o resultado. Mas Dorival não prevê facilidades no confronto da volta, no Morumbi.

– De maneira nenhuma. Não existe derrota que te deixe tranquilo. Sou muito sincero em falar, viemos tentando o melhor resultado possível. Enfrentamos um grande adversário que construiu o resultado e mereceu. Não temos que sair daqui achando que as coisas estão resolvidas em São Paulo. Temos que trabalhar muito. É um jogo de 180 minutos. E temos capacidade para que possamos fazer muito melhor – analisa o treinador.

Escolha por Gabriel Neves e Alisson

Dorival também explicou a escolha por Gabriel Neves e Alisson na dupla de volantes. O treinador lembrou que o São Paulo venceu o Palmeiras com esta mesma dupla na posição no Allianz Parque em um mata-mata de Copa do Brasil.

– Se você se recordar, nós decidimos uma partida no Allianz Parque e vencemos. O Gabriel vinha sendo titular, o Alisson vem sendo titular. Não tinha dúvida nenhuma. Não fizemos um primeiro tempo bom. Não tem como crucificar um ou outro – ressalta Dorival.

Do que o São Paulo precisa?

Com a derrota por 2 a 1 em Quito, o São Paulo revive um cenário que virou rotina para a equipe em 2023. O Tricolor precisa de uma vitória por 2 a 0 no duelo da volta para avançar à semifinal, ou de uma vitória simples para levar a decisão aos pênaltis. As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quinta-feira (31), às 19h (horário de Brasília), no Morumbi.

Antes, porém, o Tricolor tem compromisso pelo Brasileirão. A equipe permanece no Equador até o sábado, quando embarca direto para Belo Horizonte. No domingo (27), às 16h (horário de Brasília), o São Paulo enfrenta o América-MG no Independência, pela 20ª rodada.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo