Sul-Americana

Sul-Americana não estava nos planos do Corinthians, virou prioridade e agora é mais um motivo de pressão

Corinthians começou temporada com foco em Copa do Brasil e Libertadores, mas se viu obrigado a abraçar Sul-Americana no meio do caminho

Quando a temporada de 2023 começou, o Corinthians tinha uma agenda completa e esquematizada de campeonatos para disputar: Campeonato Paulista, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e Libertadores.

Na época, a diretoria corinthiana optou por efetivar Fernando Lazaro como treinador depois da saída de Vitor Pereira, apesar de ter outros treinadores no mercado, como, por exemplo, Dorival Junior. Assim, com a escolha feita, o Corinthians definiu suas prioridades, focando na Copa do Brasil e na Libertadores.

Porém, com a queda no Campeonato Paulista e os péssimos resultados na Copa do Brasil, o Timão demitiu o Lázaro, e começou a busca por um treinador, e foi aí que temporada do clube começou a se dissolver diante dos olhos do torcedor. Contatou Cuca, que deixou o clube sob protestos, e chamou Luxemburgo para ser “extintor” em meio ao incêndio que a diretoria se colocou.

Prioridade: Copa do Brasil e Libertadores

Claramente a prioridade da diretoria era focar nas duas principais competições que os times brasileiros têm disputado nos últimos anos, principalmente pelos valores das premiações.

Na Libertadores a situação foi constrangedora, o time sequer passou da fase de grupos, ficou em terceiro com sete pontos, atrás de Argentinos Juniors e Independiente del Valle, vencendo apenas o Liverpool, do Uruguai.

Com a queda na Libertadores, a direção definiu que a prioridade do elenco seria então a Copa do Brasil, mas o planejamento também não deu certo, apesar de Luxemburgo ressaltar que o time chegou a uma semifinal com o São Paulo, que acabou conquistando o título.

Sem Libertadores e Copa do Brasil, o jeito foi se agarrar a Copa Sul-Americana, a única chance de título que Corinthians e Luxemburgo têm de levantar um título, mas as coisas foram longes de serem tranquilas.

A prioridade agora é Sul-Americana

Luxemburgo não teve alternativa a não ser estabelecer outra prioridade para a equipe, agora com o foco nas partidas decisivas da Sul-Americana, que alguns consideram como a “Série B” da Libertadores. Foi assim que o Corinthians chegou às semifinais contra o Fortaleza.

O jogo contra o Estudiantes na Argentina expôs ainda mais as dificuldades do elenco, o desgaste de alguns jogadores e o trabalho do treinador. No entanto, o Timão conseguiu avançar com a ajuda de uma trave parceira e as defesas de Cássio durante as cobranças de pênaltis.

Agora, na semifinal contra o Leão do Pici, com o resultado do primeiro jogo em 1 a 1, a situação permanece a mesma para o jogo de volta, mas agora com a pressão adicional da torcida, em uma competição que não estava inicialmente nos planos de ninguém. A desconfiança da torcida corinthiana ficou evidente após o jogo de terça-feira, quando vaias foram ouvidas de todos os cantos da Neo Química Arena.

E como fica o Campeonato Brasileiro?

As coisas também estão complicadas no Campeonato Brasileiro. Atualmente, o Corinthians ocupa a 10ª posição, após 24 rodadas. O Alvinegro chegou a estar a apenas três pontos da zona de rebaixamento, teve uma sequência de quatro empates seguidos e venceu o líder por 1 a 0, embora seja importante mencionar que essa vitória foi obtida com um jogador a mais por quase dois tempos.

Na semana passada, o treinador afirmou que, desde que assumiu o clube há quatro meses, a prioridade era evitar o rebaixamento para a Série B. No entanto, essa prioridade não havia sido comunicada ou explicada aos torcedores, que haviam criado expectativas diferentes para a temporada.

– Qual a prioridade? Eu já cheguei para vocês e falei que a prioridade é o Brasileiro. Hoje, acho que foi a vitória mais importante para nós nesse trabalho. Desde que eu cheguei aqui, estamos com essa turbulência grande e essa situação desconfortável. Então tínhamos que sair dessa situação. Essa vitória de hoje, dentro daquilo que nós queremos, que é direcionar o Brasileiro para buscar uma vaga na Libertadores, foi a mais importante do nosso trabalho até aqui – afirmou Luxa na coletiva.

A realidade é que as prioridades do Corinthians foram alteradas conforme as circunstâncias e os jogos foram se desenrolando. Agora, o time precisa de uma reação tanto emocional quanto tática para o restante da temporada. Isso considerando que ainda há jogos importantes no Campeonato Brasileiro, incluindo confrontos com São Paulo e Flamengo, sendo que, para esta última partida, o Timão já terá conhecimento se avançará ou não para a final da Sul-Americana.

Foto de Jade Gimenez

Jade Gimenez

Jornalista, fascinada por esporte desde a infância, paixão que se tornou profissão. Além do futebol me mantenho por dentro de outras modalidades desde Fórmula 1 até NFL. Trabalhei como repórter em TV e rádio cobrindo partidas de futebol, futsal e basquete.
Botão Voltar ao topo