Sem categoria
Tendência

Ídolo da Irlanda, Robbie Keane começará carreira como técnico no Maccabi Tel Aviv

Artilheiro também por Tottenham e Los Angeles Galaxy, como técnico, Keane tem experiência apenas como auxiliar

Robbie Keane foi um atacante competente da Premier League com a camisa do Tottenham e, mais para o fim da sua carreira, destacou-se no Los Angeles Galaxy, no qual chegou a dividir vestiário com David Beckham. Foi no futebol inglês e na Irlanda que ganhou as primeiras chances como assistente, mas, na hora de ser treinador para valer, lhe coube um destino um pouco mais diferente. O ex-atacante assinou contrato por duas temporadas com o Maccabi Tel Aviv, de Israel.

O clube israelense entrou em um ciclo de trabalhos curtos de treinadores, com média de seis meses, desde que Vladimir Ivic ocupou o cargo entre 2018 e 2020. O próprio sérvio retornou no segundo semestre de 2022. O espanhol Aitor Karanka foi a última tentativa. Assumiu em janeiro e, embora tenha perdido apenas quatro vezes, não conseguiu ir além do terceiro lugar no campeonato nacional e foi derrotado pelo Beitar Jerusalem na semifinal da Copa do Estado de Israel.

A saída de Karanka foi anunciada no último domingo, e o clube se mexeu rapidamente para anunciar seu substituto. “Estou feliz por assumir esse desafio no Maccabi. Minha equipe e eu estamos ansiosos para começar o trabalho e temos confiança em nossa habilidade de fazer o que for necessário para preparar o time para a próxima temporada”, disse Keane, que se aposentou em 2018.

Segundo o dono do Maccabi Tel Aviv, Mitch Goldhar, “Robbie Keane traz mentalidade, personalidade, energia e foco de um vencedor, características que ele exibiu quando jogava”. Mas não traz muita vivência de treinador.

Qual a experiência de Robbie Keane como técnico?

Keane teve uma curta experiência como jogador-técnico no ATK, clube indiano em que encerrou carreira, antes aceitar ser o assistente de Mick McCarthy na seleção irlandesa. Ele ocupou a mesma posição (inclusive ao mesmo tempo) ao lado de Jonathan Woodgate no Middlesbrough. Mais recentemente, foi o braço direito de Sam Allardyce na mal sucedida tentativa de manter o Leeds United na Premier League.

Em 2021, contou que, no seu tempo livre, estava ajudando o Shamrock Rovers, clube dominante da liga irlandesa nas últimas três temporadas, de graça. “Desde que o contrato de Mick com a Irlanda terminou, quando começou a pandemia, e não foi renovado, e Woodgate perdeu o emprego no Boro, eu quis continuar no esporte ajudando o Shamrock Rovers. Aprendi muito ajudando meu time local, ajudando os jogadores, independente de experiência ou nível”, disse Keane.

“Eu gosto de pessoas e pratiquei o esporte por 25 anos, então sei o que os jogadores querem. Eu sei quais são as sessões de treinamento que mantêm os jogadores engajados e exigem muito deles. Como jogador, eu exigia muito de mim mesmo e é isso que eu quero dos jogadores que estou treinando”, completou.

Maior campeão do país, o Maccabi Tel Aviv não ganha o Campeonato Israelense desde 2019/20. Com o terceiro lugar, disputará a Conference League, o que pode levar Keane de volta à Irlanda porque St. Patrick’s Athletic, Dundalk e Derry City também estão na segunda fase preliminar. O próprio Shamrock Rovers, que está nas prévias da Champions League, pode acabar enviado para a Conference.

Quem foi Robbie Keane como jogador?

Fisgado ainda adolescente pelo Wolverhampton, Robbie Keane marcou seus primeiros gols na segunda divisão, antes de ganhar uma chance pelo Coventry City. Destacou-se na Premier League de 1999/00 e chamou a atenção da Internazionale. Foi contratado por um bom valor para a época, £ 13 milhões, mas o seu avalista, Marcello Lippi, foi demitido. Sem espaço com o sucessor Marco Tardelli, retornou à Inglaterra pelo Leeds, após disputar apenas 13 jogos.

A sua carreira deu um salto depois da Copa do Mundo de 2002, quando foi o líder de uma campanha muito digna da seleção irlandesa, eliminada nas oitavas de final sem perder com bola rolando. Foram dele gols no fim que arrancaram empates contra a Alemanha, na fase de grupos, e Espanha, no mata-mata. Os espanhóis acabaram passando nos pênaltis, e Keane foi contratado pelo Tottenham.

Os Spurs foram o clube mais marcante da carreira do atacante no futebol europeu. Não chegou a números que chamariam a atenção hoje em dia, mas emendou seis temporadas com pelo menos 10 gols na Premier League e fez uma dupla bem entrosada com Dimitar Berbatov. Em 2008, tornou-se um reforço caro do Liverpool, mas a experiência deu tão errado quanto poderia dar. Após seis meses, sete gols e 28 jogos, foi vendido de volta ao Tottenham por dois terços do valor pago.

Nunca recuperou sua melhor forma no norte de Londres, mas teve uma boa passagem por empréstimo ao Celtic (16 gols em 19 jogos). Após ser cedido a West Ham e Aston Villa, encontrou o lugar perfeito para a prorrogação da sua carreira. Marcou 104 vezes em 165 jogos pelo Los Angeles Galaxy e conquistou a MLS três vezes. Marcou em finais, foi presença constante nos times da temporada e terminou sua passagem de cinco anos e meio como segundo maior artilheiro do clube, atrás de Landon Donovan.

Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo