Leste Europeu

Tetra, Shakhtar estabelece uma dinastia na Ucrânia

A hegemonia do Shakhtar Donetsk no futebol ucraniano já pode ser considerada uma dinastia. São quatro temporadas consecutivas dominando o campeonato nacional, com o tetracampeonato confirmado neste domingo, após empate contra o Metalist. O magnata Rinat Akhmetov é a autoridade máxima do império desde 1996, mas passou a conquistar mais taças depois que delegou a Mircea Lucescu o poder de comando, em 2004. E a potência chegou ao auge depois da inauguração de sua fortaleza, a Donbass Arena, inaugurada em 2009.

O dinheiro injetado pelo bilionário, obviamente, é um dos principais pilares do Shakhtar. Somente nas últimas quatro temporadas, quando se iniciou a maior série de títulos da história do clube, foram € 82 milhões gastos em transferências. Neste ponto, também conta o bom trabalho de observação feito pela comissão técnica, capaz de contratar jogadores que se encaixam ao estilo da equipe.

À beira do campo, Mircea Lucescu tem influência total nos bons resultados. Primeiro, por montar uma equipe de perfil bastante peculiar, ao apostar em jogadores europeus para a defesa e buscar talentos brasileiros para compor o setor ofensivo. Depois, por transformar essas características em eficiência coletiva. O romeno tem em mãos uma equipe que alia rapidez na transição e ótimo posicionamento.

E o ambiente também tem sua parcela de contribuição nos resultados do clube. Desde que passou a utilizar a Donbass Arena, o Shakhtar possui ótimo aproveitamento de 86,8% dos pontos como mandante. Em 78 partidas disputadas no local, são 65 vitórias, oito empates e apenas cinco derrotas – a última, contra a Juventus. Um estádio que proporciona bom aporte financeiro e apoio da torcida, com média de 42 mil pagantes por jogo.

Juntando os diferentes fatores, foi criado um time imbatível dentro da Ucrânia. O declínio do Dynamo Kiev também contribuiu para a sequência de títulos dos rivais, enquanto o crescimento de Metalist Kharkiv e Dnipro Dnipropetrovsk não tem sido suficiente para colocá-los no mesmo patamar. Assim, o clube de Donetsk se mantém no trono e deve continuar com a taça por mais algum tempo – ambicionando igualar os nove títulos consecutivos do Dynamo, entre 1993 e 2001.

Nesta temporada, o Shakhtar permaneceu na liderança de ponta a ponta do Campeonato Ucraniano. Estabeleceu o novo recorde de vitórias consecutivas no início da competição, somando 45 pontos nas primeiras 15 rodadas. Levou o troféu para casa com quatro rodadas de antecipação, abrindo 15 pontos para o segundo colocado. Em 26 partidas disputadas até aqui, foram apenas uma derrota e dois empates.

Com o domínio doméstico estabelecido, a tendência do Shakhtar é tentar ampliar sua influência cada vez mais para novos territórios. Campeão da Liga Europa em 2009, o clube foi duas vezes aos mata-matas da Liga dos Campeões desde então. Atualmente, pode ser considerado com sobras o time mais forte dentro da antiga “Cortina de Ferro”. E, não por menos, os Kroty sonham com campanhas ainda melhores contra os gigantes europeus.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo