Leste Europeu

Lucescu: “Willian estava pressionado pelo empresário”

Depois de um dia de muita especulação, o meia Willian vai mesmo para o Anzhi Makhachkala, da Rússia. A transferência foi confirmada pelo técnico do Shakhtar Donetsk, Mircea Lucescu. O valor da transferência, segundo se fala na imprensa inglesa, é de €  35 milhões – um valor que atende o que o time ucraniano pedia.

Lucescu é romeno e é um treinado famoso por falar português e gostar de contratar jogadores brasileiros para o elenco do Shakhtar. O time inclusive já tinha contratado um jogador para substituir Willian, caso ele saísse: Taison, ex-Internacional. Falando aos jornalistas, Lucescu mostrou que não concorda com a decisão do Willian.

“É sua decisão e nós temos que respeitá-la. Há um clube que está querendo pagar a cláusula de rescisão do seu contrato e Willian decidiu aceitar. Não há nada que eu possa fazer. Para dizer a você francamente, eu tentei convencê-lo a ficar porque eu acho que a sua decisão é precipitada e não foi muito pensada. Ele é como um filho para mim”, analisou o técnico.

“Ele veio para o Shakhtar quase como uma criança e nos deixa como um homem de 24 anos. Eu disse a ele que ele teria conquistado mais coisas conosco quando ele dissesse adeus”, disse o treinador. “Por que ele não me ouviu? Eu acho que ele estava muito pressionado pelo seu empresário e seus familiares, que queriam tudo de uma vez”, afirmou ainda o técnico.

Willian Borges da Silva, o Willian, foi contratado pelo Shakhtar em 2007 junto ao Corinthians por algo em torno de € 14 milhões. Era especulado em diversos clubes e especialmente no Chelsea e no Tottenham.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo