Leste Europeu

Surpresas e decepções

Conseguir uma vaga na fase de grupos da Liga dos Campeões ultrapassa simplesmente a barreira da glória esportiva para algumas equipes. Significa deixar o caixa do ano em dia, conseguir uma ultra exposição na mídia e, quem sabe, ainda faturar alguns euros com a venda de jogadores que se destaquem na competição. Entre russos, ucranianos e outros ex-soviéticos, quatro times estão na disputa da terceira fase preliminar da LC – o CSKA Moscou é o único da região já garantido adiante.

Nesta quarta-feira, Spartak Moscou, Dynamo Kiev, Shakhtar Donetsk e BATE Borisov, de Belarus, entraram em campo pelo torneio europeu, em busca da sonhada vaga. Enquanto para uns a classificação à fase de grupos é uma obrigação, para outros ela é um sonho distante, que pode ser concretizado.

É o caso do BATE Borisov. Fundado em 1973, o clube ressurgiu nos últimos anos com força e já soma três títulos bielorrussos (1999, 2002 e 2006) e uma Copa de Belarus (2006). A equipe tem se especializado também em revelar jovens talentos para o mundo, casos de Alexander Hleb (Arsenal-ING) e Vitali Kutuzov (ex-Milan-ITA, atualmente no Pisa-ITA).

Na quarta o time entrou em campo contra o favorito Steaua Bucareste, da Romênia, em Borisov, e conseguiu um heróico empate em 2 a 2, com um gol aos 48 minutos do segundo tempo, marcado por Gennadi Bliznyuk (foto), após ter tomado a virada sete minutos antes. O resultado manteve as esperanças da torcida, em comemorar a classificação pela primeira vez na história de um time bielorusso à fase de grupos da LC. Por mais que isso seja difícil de acontecer, o BATE deu um importante passo para tentar concretizar esse sonho.

A partida na Romênia será complicadíssima, e o Steaua tem tudo para conseguir uma boa vitória, dada a superioridade técnica da equipe e a maior experiência. Porém, o BATE mostrou que não eram favas contadas.

Enquanto isso, quem tem a pressão pela vaga não foi tão bem assim. Em Moscou, o Spartak não conseguiu ir além de um empate em 1 a 1 com o Celtic-ESC. Os russos começaram pressionando os escoceses. Welliton, após o incidente de racismo em partida pela Premier Liga russa, atuou pela primeira vez como titular (devido à contusão de Nikita Bazhenov), ao lado de Roman Pavlyuchenko. Mas foi o Celtic que abriu o placar com Paul Hartley, aos 21 minutos.

No final do primeiro tempo, Pavlyuchenko empatou, e na segunda etapa, mesmo estando melhor em campo, o Spartak não conseguiu virar. A equipe russa deixou o campo reclamando muito da arbitragem, que anulou um gol legal e deixou de marcar mais de um pênalti para o time. Na volta, na Escócia, o Celtic começa o jogo com a vaga, já que um 0 a 0 elimina o Spartak. Situação complicada para os russos.

Já os time ucranianos na Liga dos Campeões viveram momentos distintos nesta quarta. Mesmo com todas contratações e dezenas de milhões de euros gastos, o Shakhtar foi muito mal e perdeu na Áustria para o Red Bull Salzburg. Não que o adversário não mereça respeito, já que possui uma boa estrutura financeira por trás e é um “novo rico” da Europa, mas pela equipe que montou, o time de Donetsk precisava ter consegui um resultado melhor.

Entre as novas contratações, somente Castillo não jogou. Ilsinho, Hladkiy, Criastiano Lucarelli, enfim, a equipe estava praticamente completa. Perdeu por 1 a 0, gol de Zickler, aos 10 minutos, cobrando pênalti. Carrega agora um piano de milhares de toneladas nas costas para garantir a classificação no jogo de volta, na Ucrânia. É favorito, mas precisa provar isso em campo. Um resultado negativo, certamente abalaria todo planejamento da diretoria do Shakhtar na temporada.

Por outro lado, o Dynamo Kiev conquistou uma boa vitória na Bósnia, contra o Sarajevo. Atuar na capital bósnia nunca é fácil, tanto que os donos da casa surpreenderam ao eliminar o Genk-BEL na rodada anterior. O único gol do jogo saiu aos 13 minutos, marcado pelo uzbeque Maksim Shatskikh.

As partidas de volta acontecem na próxima semana.

Seleções russa e ucraniana

Convocação do técnico Guus Hiddink para a seleção russa, que enfrenta a Polônia no próximo dia 22 (quarta-feira), em Moscou.

Goleiros: Vladimir Gabulov (Kuban) e Anton Shunin (Dynamo).

Defensores: Alexander Anyukov (Zenit), Alexei Berezutsky, Vasily Berezutsky, Sergei Ignashevich (CSKA) e Denis Kolodin (Dynamo).

Meio-campistas: Diniyar Bilyaletdinov (Lokomotiv), Roman Vorobyev (Khimki), Yuri Zhirkov (CSKA), Konstantin Zyryanov (Zenit), Igor Semshov (Dynamo) e Dmitri Torbinski (Spartak).

Atacantes: Andrei Arshavin, Pavel Pogrebnyak (Zenit), Roman Pavlyuchenko (Spartak), Dmitri Sychev (Lokomotiv) e Ivan Saenko (Nurember-ALE).

Convocação da seleção ucraniana, feita pelo técnico Oleg Blohkin, para o amistoso diante do Uzbequistão, também na próxima semana.

Goleiros: Andriy Pyatov (Vorskla Poltava), Olexandr Shovkovskiy (Dynamo Kiev) e Maxym Startsev (Dnipro Dnepropetrovsk).

Defensores: Andriy Nesmachniy (Dynamo Kiev), Olexandr Kucher (Shakhtar Donetsk), Andriy Rusol, Olexandr Grytsay e Volodymyr Yezerskiy (Dnipro Dnipropetrovsk).

Meio-campistas: Oleh Gusev, Ruslan Rotan, Taras Mikhalik (FC Dynamo Kiev), Maxym Kalynychenko (Spartak Moscou), Anatoliy Tymoschuk (Zenit St. Petersburg), Serhiy Nazarenko, Oleh Shelayev (Dnipro Dnipropetrovsk) e Serhiy Danilovskiy (Metalurh Donetsk).

Atacantes: Andriy Shevchenko (Chelsea-ING), Andriy Vorobey (Dnipro Dnipropetrovsk), Andriy Voronin (Liverpool-ING) e Olexandr Gladkiy (Shakhtar Donetsk).

CURTAS

RÚSSIA
– Pela 20ª rodada da Premier Liga, o Spartak Moscou bateu o Krylya Sovetov, em Samara, por 2 a 0, e se manteve na liderança da competição com 39 pontos. O Zenit assumiu o segundo lugar, com cinco pontos a menos, após vencer o Luch-Energiya por 3 a 1 em São Petersburgo.

– Posto que foi tomado do Moscou (33), que perdeu o clássico contra o CSKA (30), por 2 a 0. Empatado em quinto lugar com o Exército Vermelho está o Dynamo, que foi derrotado pelo Khimki por 1 a 0.

– Apesar dos problemas de racismo enfrentados em seu segundo jogo pelo Spartak, diante do Krylya, Welliton, em entrevista ao jornal esportivo russo Sport-Express, afirmou que não está arrependido de ter trocado o Brasil pela Rússia.

UCRÂNIA
– Pela Vischa Liha, o Dnipro Dnipropetrovsk manteve 100% de aproveitamento em cinco jogos e a liderança da competição, ao bater o Naftovyk, em casa, por 2 a 0. Com dois pontos a menos, o Shakhtar vem a seguir: 2 a 1 contra o Vorskla, em Donetsk.

– Quem finalmente se recuperou no torneio foi o Dynamo Kiev, que conquistou a primeira vitória. Fora de casa, venceu o Metalurh Zaporizhya por 1 a 0. Mesmo assim, ainda é apenas o 11º colocado na tabela, com apenas seis pontos.

– Mais deste colunista em seu Blog.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo