Leste Europeu

Roberto Carlos minimiza ato de racismo da torcida do Zenit

O lateral-esquerdo Roberto Carlos afirmou não dar importância ao ato de racismo ocorrido na última segunda-feira no jogo de seu time, o Anzhi, contra o Zenit, em São Petersburgo, pelo Campeonato Russo. Durante o aquecimento, um torcedor ofereceu uma banana ao veterano jogador brasileiro, que disputa sua primeira temporada pela equipe de Makhachkala.

“Não fiquei ofendido”, comentou o ex-defensor do Corinthians em declarações à imprensa local. “Em meus 37 anos já vi de tudo, então não fiquei chateado depois de ver uma banana”.

Apesar da afirmação de Roberto Carlos procurando minimizar o incidente, o Zenit confirmou em seu site oficial a abertura de uma investigação. A nota, no entanto, não fala explicitamente em racismo. “Com relação à foto publicada de um homem cometendo um ato antiético contra o capitão do Anzhi, Roberto Carlos, o Zenit oficialmente declara que o clube, em conjunto com a polícia, vai investigar este caso”, diz o comunicado.

A federação russa também investigará o ocorrido. O Zenit, caso seja declarado culpado, pode ser multado, obrigado a jogar com portões fechados ou até mesmo perder pontos.

A Rússia, que sediará a Copa do Mundo de 2018, tem histórico de casos de racismo no futebol. No ano passado, quando o atacante nigeriano Peter Odemwingie deixou o Lokomotiv Moscou para defender o West Bromwich, da Inglaterra, a torcida da equipe russa mostrou uma faixa de teor racista comemorando a transferência.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo