Leste Europeu

Reta final

Faltam apenas três finais de semana para a definição do título da Premier Liga russa. Passadas 27 rodadas, Spartak Moscou e Zenit St. Petersburg, ambos com 52 pontos, são os dois pretendentes à conquista – garantia de muita emoção até o final.

Por fora, com chances matemáticas, correm Moscou (46), CSKA Moscou (44) e Saturn (44). No entanto, na prática não têm chance alguma, só mesmo um desastre de proporções épicas tira o troféu de Spartak ou Zenit.

A equipe de Moscou é a maior vencedora da história do Campeonato Russo, com nove conquistas, e a segunda no ranking soviético, com 12 (atrás somente do Dynamo Kiev). Apesar do passado glorioso, o Spartak não é campeão nacional desde 2001, mas nesse ano tem grandes chances de acabar com o tabu.

Na Premier Liga, o critério de desempate é o confronto direto entre os times empatados, e aí mora a vantagem do time moscovita. Nos dois duelos contra o Zenit, duas vitórias por 3 a 1 e o direito de terminar empatado na primeira colocação.

Ambas equipes terão jogos difíceis pela frente. Na próxima rodada, o Spartak enfrenta o Saturn, nos subúrbios de Moscou, enquanto o Zenit tem uma partida um pouco mais tranquila, diante do Spartak Nalchik, que luta contra o rebaixamento. Na penúltima rodada os papéis são invertidos: o time de São Petersburgo tem um jogo dificílimo contra o Moscou, em casa, e o Spartak Moscou pega o rebaixado Rostov, no Luzhniki Stadium.

Por fim, na última rodada, os dois times devem chegar empatados ou com uma vantagem mínima para algum dos lados. Aí serão duas partidas complicadas. O Zenit encara o Saturn, que certamente ainda estará na briga por uma vaga na Copa Uefa. Já o Spartak pega um dos seus mais tradicionais rivais e faz o clássico com o Dynamo Moscou.

Emoção não vai faltar nas última rodadas da Premier Liga russa – em tempo, o Zenit busca seu primeiro título russo da história. A equipe sagrou-se apenas uma vez campeã soviética, ainda quando se chamava Zenit Leningrado.

Liga dos Campeões

Quanta saudade a torcida do CSKA deve estar sentindo de Igor Akinfeev… Sempre foi notória sua importância para a equipe, mas não podia-se imaginar que a participação na Liga dos Campeões ficaria totalmente comprometida por causa de sua lesão no joelho, que o tirou dos gramados por pelo menos cinco meses.

Nesta semana, o CSKA perdeu, em casa, para a Internazionale-ITA, por 2 a 1, e agora ocupa a lanterna do grupo G com apenas um ponto ganho, atrás dos italianos, que lideram com seis, Fenerbahçe-TUR (5) e PSV-HOL (4).

Contra a Inter, Veniamin Mandrykin, substituto de Akinfeev, falhou grotescamente no segundo gol dos visitantes, e permitiu a virada. Por mais que o futebol seja um esporte coletivo, alguns erros individuais são fatais para a equipe. Agora, nos últimos três jogos, o CSKA não pode nem pensar em derrota se quiser avançar à próxima fase. Se o objetivo for a Copa Uefa, no mínimo duas vitórias.

Quem também não foi bem foram as equipes ucranianas. Após duas vitórias consecutivas, o Shakhtar Donetsk sofreu com a força do Milan-ITA na competição. A goleada de 4 a 1 abala a confiança do time – que também perdeu a invencibilidade no Campeonato Ucraniano no final de semana –, mas não deixa a inédita vaga longe.

Agora, pelo grupo D, Milan e Shakhtar lideram com seis pontos. Na sequência estão Celtic e Benfica, ambos com três pontos conquistados.

Já o Dynamo Kiev segue seu martírio na LC. Contra o Manchester United, em Kiev, sofreu sua terceira derrota seguida: 4 a 2. Lanterna do grupo F, do jeito que está, o mais tradicional time ucraniano deve amargar outra campanha vexatória na principal competição européia entre clubes.

CURTAS
RÚSSIA
– O CSKA também perdeu três titulares para as próximas semanas. Alexei Berezutski, Dudu Cearense e Vagner Love estão contundidos e devem ficar alguns dias de fora.

– Com o fim da temporada, os rumores de transferências já reapareceram: a Internazionale-ITA está interessada nos serviços do zagueiro do Lokomotiv, Branislav Ivanovic; já o meia Dmitry Torbinsky não renovou seu contrato com o Spartak Moscou e deve ir para o Lokomotiv.

UCRÂNIA
– “O que se pode dizer quando o adversário é mais forte? O United é o United. No primeiro tempo, estávamos tão nervosos que cometemos um erro atrás do outro”. József Szabó, técnico do Dynamo Kiev, após a derrota para o Manchester, pela LC, por 4 a 2. Mais honesto impossível.

– Apesar da primeira derrota na Vischa Liga, o Shakhtar Donetsk continua na liderança isolada, com 34 pontos, seis à frente do Dnipro Dnipropetrovsk e sete adiante do Dynamo.

BELARUS
– No final de semana, o BATE Borisov sagrou-se bicampeão bielorusso, ao ficar no empate em 0 a 0 com o MTZ-RIPO Minsk. Com o resultado, a equipe foi a 50 pontos, 11 a mais do que o próprio MTZ, ainda com três jogos a cumprir.

– Esse foi a quarta conquista nacional do BATE, que também se tornou o segundo clube a levar o título bielorrusso por dois anos consecutivos, desde a independência do país. O primeiro foi o Dynamo Minsk.

– Mais deste colunista em seu blog.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo