Leste Europeu

Resumo do Ucraniano

Final de temporada, chegou a hora de trazer o resumo de tudo que aconteceu na Ucrânia. E para simplificar, dá para sintetizar em duas palavras: Shakhtar Donetsk.

A equipe do técnico Mircea Lucescu mandou na temporada 2010/11 no futebol ucraniano. Faturou o bicampeonato nacional sem muito esforço e ainda levou a dobradinha com a conquista da Copa. Mas de qualquer modo, o Campeonato Ucraniano viu a ascensão de Metalist Kharkiv e Dnipro Dnipropetrovsk, que ameaçaram o vice do Dynamo Kiev, e até mesmo uma briga maior contra o rebaixamento.

Alguns dados:

Jogos: 240
Total de gols: 608
Média de gols por jogo: 2,53
Melhor ataque: Dynamo Kiev (60 gols)
Melhor defesa: Shakhtar Donetsk (16 gols)
Maior goleada: Dynamo 9×0 Illychivets Mariulpol (15ª rodada) – recorde da liga

E abaixo, o review (quase) completo do Ucranianão 2010/11! Na semana que vem a segunda parte (tentei finalizar para esta, mas não deu!).

 

Shakhtar Donetsk

Colocação final: campeão (fase de grupos da LC)
Técnico: Mircea Lucescu
Maior vitória: Shakhtar 5×0 Sevastopol (5ª rodada)
Maior derrota: Shakhtar 3×0 Dynamo Kiev (27ª rodada)
Competição continental: caiu nas quartas de final da Liga dos Campeões para o Barcelona
Principal jogador: Willian
Decepção:
Marcelo Moreno
Artilheiro: Luiz Adriano (10 gols)
Líder em assistências: Willian (7 passes)

Perfeita. Assim pode ser definida a temporada do Shakhtar Donetsk. Afinal, o título ucraniano veio com enorme facilidade, apesar de ter sido conquistado quando faltavam “apenas” três rodadas para o término da competição – assumiu a ponta na sexta rodada e não largou mais. Os Mineiros dominaram todo o Campeonato Ucraniano, e além disso ainda faturaram a Copa da Ucrânia sobre o Dynamo Kiev na decisão. Para completar, na Liga dos Campeões passaram da fase de grupos pela primeira vez e só caíram nas quartas de final contra o Barcelona. No time, o setor defensivo (melhor do torneio, com 16 sofridos), formado por ucranianos, um croata e um romeno foi muito eficiente, mas foi o meio e o ataque que resolveram. Liderados por Willian, Douglas Costa e Luiz Adriano, a legião brasileira teve sua melhor temporada em Donetsk.

 

Dynamo Kiev

Colocação final: vice-campeão (3ª fase preliminar da LC)
Técnico: Valery Gazzaev (11ª rodada), Oleh Luzhny – interino (19ª rodada) e Yuri Semin
Maior vitória: Dynamo 9×0 Illychivets Mariulpol (15ª rodada)
Maior derrota: Vorskla Poltava 3×1 Dynamo (6ª rodada)
Competição continental: caiu nas quartas de final da Liga Europa para o Braga
Principal jogador: Andriy Yarmolenko (11 gols)
Decepção: Facundo Bertoglio
Artilheiro: Andriy Yarmolenko (11 gols)
Líder em assistências: Artem Milevskiy (9 passes)

Vice-campeão nacional e da Copa, atrás somente de seu maior rival, Shakhtar Donetsk. Além disso, trocas de treinadores que tumultuaram o ambiente. A temporada do Dynamo Kiev não pode ser classificada como ruim, porque brigou por títulos, mas ficou longe de ser boa. É evidente que o time está um degrau abaixo do Shakhtar, e isso incomoda muito diretoria e torcida. O trio ofensivo formado por Milevskiy, Shevchenko e Yarmolenko funcionou – melhor ataque da competição, com 60 gols, mas a defesa se mostrou apenas mediana. Com a chegada de Yuri Semin, no final de 2010, o time ao menos voltou a ser mais competitivo e garantiu a segunda posição. Agora já se prepara para a última temporada do ídolo Shevchenko, que se aposentará após a Eurocopa de 2012.

 

Metalist Kharkiv

Colocação final: 3º (play-offs da LE)
Técnico: Myron Markevich
Maior vitória: Metalist 4×0 Sevastopol (17ª rodada)
Maior derrota: Metalist 3×4 Kryvbas (7ª rodada)
Competição continental: caiu nos 32-avos de final da Liga Europa para o Bayer Leverkusen
Principal jogador: Cleiton Xavier
Decepção: Sebastián Blanco
Artilheiro: Marko Devic (14 gols)
Líder em assistências: Cleiton Xavier (10 passes)

Até a sexta rodada, Myron Markevich conciliava o cargo de técnico do Metalist e da seleção ucraniana. Optou por ficar no clube, e por saber que o futuro que lhe aguarda é muito bom. Pelo quinto ano seguido, conquistou o terceiro lugar do Ucraniano, mas desta vez foi um forte concorrente ao vice-campeonato. Na primeira temporada de Cleiton Xavier e Taison na Ucrania, os dois propiciaram ao Metalist muita qualidade no setor ofensivo, com gols e assistências. Além deles, os argentinos Villalgra e Cristaldo foram outros destaques, fora o artilheiro e grande sensação, Devic.

 

Dnipro Dnipropetrovsk

Colocação final: 4º (play-offs da LE)
Técnico: Volodymyr Bezsonov (10ª rodada), Vadym Tyschenko – interino (12ª rodada) e Juande Ramos (13ª rodada)
Maior vitória: Illychivets Mariulpol 1×5 Dnipro (3ª rodada)
Maior derrota: Metalurh Donetsk 3×2 Dnipro (23ª rodada)
Competição continental: caiu nos play-offs da Liga Europa para o Lech Poznan
Principal jogador: Yevhen Seleznyov
Decepção: Nelson Rivas
Artilheiro: Yevhen Seleznyov (17 gols)
Líder em assistências: Oleksandr Hladkiy (7 passes)

No final, por causa da perda do terceiro lugar para o Metalist, ficou uma sensação de “quero mais” no Dnipro. A diretoria investiu pesado nesta temporada, gastando milhões de euros para trazer alguns jogadores, casos de Giuliano e Samuel Inkoom. No entanto, quem brilhou foram os ucranianos do time, como Seleznyov, artilheiro do Campeonato Ucraniano, Hladkiy e Nazarenko. A equipe ganhou consistência tática com a chegada do técnico Juande Ramos e alcançou as semifinais da Copa da Ucrânia também – caiu para o Shakhtar. Certamente trará mais reforços na próxima janela de transferências.

 

Karpaty Lviv

Colocação final: 5º (3ª fase preliminar da LE)
Técnico: Aleh Konanaw
Maior vitória: Karpaty 3×0 Obolon Kiev (10ª rodada)
Maior derrota: Metalurh Donetsk 4×1 Karpaty (29ª rodada)
Competição continental: fase de grupos da Liga Europa
Principal jogador: Denys Kozhanov
Decepção: Alexander Guruli
Artilheiro: Denys Kozhanov (7 gols)
Líder em assistências: Denys Kozhanov, Sergei Zenjov e Ihor Khudobyak (4 passes)

Famoso pelo fanatismo (e violência) de sua torcida, o Karpaty terminou pela segunda temporada seguida na quinta colocação. Os pessimistas verão uma estagnação, mas os otimistas analisarão como uma manutenção de status. Fico no segundo grupo, já que o Karpaty não tem o poderio financeiro dos quatro times colocados acima dele. Conseguiu avançar, também, para a fase de grupos da Liga Europa, um feito para o clube. Liderado pelo técnico bielorrusso Aleh Konanaw, no cargo desde 2008, em campo o time foi liderado pelo atacante Denys Kozhanov, emprestado pelo Shakhtar Donetsk.

 

Vorskla Poltava

Colocação final: 6º (2ª fase preliminar da LE)
Técnico: Mykola Pavlov
Maior vitória: Illychivets Mariulpol 2×6 Vorskla (17ª rodada)
Maior derrota: Vorskla 1×3 Illychivets Mariulpol (2ª rodada)
Competição continental: não disputou
Principal jogador: Denys Kulakov
Decepção: Maksim Karpovich
Artilheiro: Vasyl Sachko (10 gols)
Líder em assistências: Denys Kulakov (10 passes)

O saldo da temporada do Vorskla Poltava ficou acima das expectativas. No início, uma colocação no meio da tabela já era satisfatória, mas no final o sexto lugar acabou com uma premiação extra. Afinal, graças à final da Copa da Ucrânia, que envolveu Shakhtar e Dynamo, classificado para a Liga dos Campeões, o Vorskla ganhou de presente uma vaga na segunda fase preliminar da Liga Europa. Uma premiação justa para um time regular e com muitos destaques, casos dos meias Jovan Markoski e Denys Kulakov, além do centroavante Vasyl Sachko.

 

Tavriya Simferopol

Colocação final:
Técnicos: Serhiy Puchkov (10ª rodada), Valeriy Petrov (11ª rodada) e Oleksandr Shudryk – interino (28ª rodada)
Maior vitória: Kryvbas 1×4 Tavriya (6ª rodada)
Maior derrota: Illychivets Mariulpol 5×1 Tavriya (28ª rodada)
Competição continental: caiu nos play-offs da Liga Europa para o Bayer Leverkusen
Principal jogador: Lucky Idahor
Decepção: Vasil Gigiadze
Artilheiro: Lucky Idahor (13 gols)
Líder em assistências: Zeljko Ljubenovic (9 passes)

A sétima colocação do Tavriya no Campeonato Ucraniano deve ser creditada, em grande parte, a um homem: Lucky Idahor. O veterano atacante nigeriano, de 30 anos, foi titular nos 30 jogos do time, marcou 13 gols e ainda deu seis assistências. De qualquer modo, o clube perdeu um posto na comparação com a temporada anterior e, assim, a vaga nas competição europeia – neste ano caiu nos play-offs da Liga Europa para o forte Bayer Leverkusen. De qualquer modo, o primeiro campeão ucraniano garantiu mais uma boa participação na competição.

 

Metalurh Donetsk

Colocação final:
Técnicos: Nikolay Kostov (17ª rodada), Volodymyr Pyatenko – interino (19ª rodada e 28ª rodada) e Andrei Gordeev (20ª rodada)
Maior vitória: Metalurh 4×1 Karpaty Lviv (29ª rodada)
Maior derrota: Metalurh 1×5 Arsenal Kiev (27ª rodada)
Competição continental: não disputou
Principal jogador: Ciprian Tanasa
Decepção: Ihor Korotetskiy
Artilheiro: Musawengosi Mguni, Ricardo Fernandes, Dorde Lazic e Ciprian Tanasa (4 gols)
Líder em assistências: Dorde Lazic e Ciprian Tanasa (4 passes)

Pela segunda vez seguida, um oitavo lugar, e essa é realmente a posição merecida do Metalurg Donetsk: intermediária. A equipe é formada por bons jogadores, como o meia romeno Ciprian Tanasa e o sérvio Dorde Lazic. Não tem, porém, nenhum craque a servido de uma diretoria confusa e que gosta de trocar treinadores. Foram três ao longo da temporada, contando o interino Volodymyr Pyatenko que assumiu no meio e terminou o campeonato no comando. Além de tudo, ainda é o filho pobre de Donetsk.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo