Leste Europeu

Remontar é preciso

Depois da boa sexta colocação na Premier Liga 2009, o FC Moscou passa por um período de incertezas no planejamento para a temporada 2010. O êxodo de seus principais jogadores preocupa, assim como as incertezas sobre a realidade financeira para o próximo ano. A diretoria não faz ideia de como e quando conseguir dinheiro, e jogadores como Denis Boyarintsev, ex-Spartak Moscou e que assinou com o Saturn na última semana, declinaram propostas do clube. Mas, ainda assim, o técnico Miodrag Bozovic mantém o otimismo e afirma que “tudo vai dar certo, apesar das dificuldades”.

A julgar pelos resultados das últimas temporadas, a postura do montenegrino é perfeitamente justificável. Além da campanha desse ano, ele levou um mediano Amkar à quarta posição da Liga em 2008 e, com apenas dez anos de carreira como treinador, já acumula experiências em nove clubes de cinco países diferentes. Bozovic chegou a ser sondado por CSKA e Zenit após as demissões de Juande Ramos e Dick Advocaat, e agora é especulado para assumir a seleção de seu país após a Copa do Mundo, em um projeto que visa a classificação para o Mundial de 2014.

As sondagens não foram adiante e, pelo menos por enquanto, ele continua no Moscou, e, se não houver uma reviravolta, comandará o time na Premier Liga em 2010. E quer repetir, ou pelo menos se aproximar da boa campanha do ano passado, quando o time foi dono da terceira posição por um bom tempo e chegou a lutar por uma vaga na Liga dos Campeões. Mas, para isso, terá que remontar um time que perdeu suas principais peças, encontrando soluções necessariamente criativas e baratas para substituir aqueles que foram embora.

A missão será difícil, e requer um bom trabalho de garimpagem, embora em algumas posições a situação seja crítica. Na lateral direita, por exemplo, o eficiente Kiril Nababkin se transferiu para o CSKA e certamente deixará muitas saudades. Rápido, técnico e muito consciente dentro de campo, Nababkin poderá, no Exército Vermelho, dar um salto na carreira e finalmente chegar à seleção principal da Rússia. Não há no mercado alguém com qualidades semelhantes.

O zagueiro moldávio Alexandru Epureanu, o extremo direito Alexander Samedov e o meia lituano Edgaras Cesnauskis também farão muita falta ao time. Os três foram para o Dynamo Moscou e terminaram de desmontar a espinha dorsal montada por Bozovic. Outra perda que deverá ser muito sentida é a do meia Dmitry Tarasov, que agora pertence ao Lokomotiv Moscou. Sem peças no meio-campo, a expectativa por contratações são grandes, mas o único reforço confirmado para o setor até agora é o limitado Dragan Blantjak, ex- Khimki.

Além de Nababkin e Epureanu defesa é a de Vitaly Kaleshin, lateral esquerdo que estava emprestado para o Rubin Kazan e agora se transferiu em definitivo para os tártaros. Reserva do argentino Ansaldi durante boa parte do Campeonato Russo, Kaleshin ganhou notoriedade mundial ao jogar no meio-campo nas partidas contra o Barcelona e bloquear as investidas de Daniel Alves com muita eficiência, se revelando um excelente marcador e ajudando o time a marcar quatro pontos no confronto direto com os catalães.

Para completar, o nigeriano Isaac Okoronkwo anunciou a aposentadoria e Maxi López, que poderia ser uma boa alternativa para o ataque, teve de ser vendido para o Catania-ITA. O êxodo pode ser ainda maior nos próximos dias, e por enquanto não há como imaginar a escalação inicial da equipe na temporada. Entre os que ficam, destaque para o atacante Martin Jakubko e para o volante Alexei Rebko, que foi convocado algumas vezes por Guus Hiddink em 2009, mas não provou ser o prodígio que aparentava quando estreou nos profissionais do Spartak Moscou aos 16 anos, em 2002.

Filial dos Reds?

Depois de anunciar a contratação de Andriy Voronin, do Liverpool especula-se que o Dynamo Moscou agora tenta acertar com o israelense Yossi Benayoun, 29 anos, que joga com regularidade nos Reds. Versátil, Benayoun pode jogar como meia ofensivo ou extremo, e já salvou a pele de Rafa Benitez com alguns gols decisivos. Se for concretizado o negócio, poderá ser um grande reforço para os moscovitas, que até agora se movimentam muito bem no mercado de transferências.

O técnico Andrey Kobelev não quer chorar por muito tempo a perda de Alexander Kerzhakov e agora corre atrás de mais um atacante para compor o elenco, pois alguém precisa fazer os gols da equipe. O excesso de bons meio-campistas pode ser importante durante a temporada, mas aumenta a responsabilidade de Kobelev em manter a harmonia entre os jogadores.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo