Leste Europeu

Para incentivar a adoção de animais, o Zenit entrou em campo carregando cãezinhos no colo

Quando a bola rolou, Claudinho foi o destaque com dois gols nos 2 a 2 contra o Rostov

A ação não é exatamente nova, mas é bem legal quando acontece: o Zenit entrou em campo nesta sexta-feira, pelo Campeonato Russo, com cãezinhos que estão disponíveis para adoção em São Petersburgo. A iniciativa visa conscientizar a população sobre a adoção de animais e cada jogador carregava nos braços um cachorro de abrigos da cidade. O gesto ainda contou com uma escalação temática, com cada bichinho apresentado junto dos jogadores no telão do estádio. Dentro de campo, os celestes acabariam empatando por 2 a 2 com o Rostov na Gazprom Arena, o que não afasta a equipe da liderança da liga.

A iniciativa envolveu todo o time titular do Zenit. Douglas Santos, Wendel, Malcom e Claudinho estavam com seus cãezinhos no colo. O clube ofereceu no estádio informações para a adoção dos animais e também arrecadou fundos para os abrigos da cidade.

Quando a bola rolou, porém, os anfitriões não pareciam tão ligados. O Rostov abriu o placar aos 11 minutos, num pênalti convertido por Dmitri Poloz, e ampliou aos 24, num lindíssimo chute por cobertura de Nikolay Komilchenko. A reação do Zenit acabaria comandada por Claudinho. O ponta acertou um tirambaço para descontar logo aos 31. Já no segundo tempo, o brasileiro também gerou o empate cobrando pênalti.

O Zenit lidera o Campeonato Russo com 37 pontos, mas precisará secar na sequência da rodada o Dynamo Moscou. O clube da capital é o principal perseguidor e, com 32 pontos, pega o Ufa no domingo. Já o Rostov, bem abaixo de seus momentos mais relevantes, é apenas o 11° na tabela.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo