Leste Europeu

O primeiro da fila

Com a confirmação da saída de Guus Hiddink para a Turquia, o novo presidente da Confederação Russa de Futebol, Sergei Fursenko, terá agora o desafio de escolher um novo técnico para dirigir a seleção russa nas Eliminatórias para a Euro 2012. As especulações acerca do novo comandante já começaram, e há a perspectiva de que, dessa vez, o escolhido seja um treinador nativo que conheça o futebol local e possa iniciar um processo de renovação.

O primeiro da fila, certamente, é Kurban Berdyev, 57 anos, atual bicampeão nacional com o Rubin Kazan. Nascido em Ashgabat, hoje capital do Turcomenistão, Berdyev teve uma carreira razoável como jogador. Volante raçudo, aplicado taticamente, defendeu o Köpetdag Ashgabat e chegou a ter uma curta passagem pelo Rostov, em 1980. Ele se aposentou em 1988, quando defendia o Kairat, do Cazaquistão, onde, logo depois, começou como técnico no FC Taraz.

Durante a década de 90, Berdyev rodou por vários clubes até assumir a seleção do Turcomenistão, em 1997, ficar no cargo por dois anos, e, de lá, partir para a Rússia, para dirigir o Kristall Smolensk, à época na segunda divisão, assim como o Rubin Kazan, que o contratou em 2001. Ele é, indubitavelmente, o principal agente ativo da montagem dessa equipe que hoje enfrenta e vence os gigantes de Moscou e São Petersburgo com uma receita aparentemente simples.

Em 2009, o Rubin Kazan atuou em um 4-4-2 que às vezes se transformava em 4-4-1-1, dependendo da recomposição de Alejandro Domínguez. O sistema, obviamente, não tem nada de novo, ou revolucionário, mas a disciplina tática dos jogadores e a organização dos contra ataques assusta. A vitória contra o Barcelona por 2 a 1 no estádio Camp Nou, pela Liga dos Campeões, foi conquistada dessa maneira, assim como o empate sem gols no jogo de volta. No Campeonato Russo, a tática também se mostrava infalível, principalmente em jogos fora de casa.

A falta de marketing pessoal, porém, pode pesar contra Berdyev. Religioso, ele dificilmente concede entrevistas e é tido como um homem muito reservado pela imprensa russa. Ao falar para o jornal Sovetsky Sport nesta quarta-feira, negou ter sido abordado pela Confereração Russa sobre a possibilidade real de substituir Hiddink e disse estar focado na disputa da Liga Europa. O Rubin Kazan enfrenta, nesta quinta-feira, o Hapoel Tel Aviv, pelas oitavas de final.

Outras possibilidades

Além de Berdyev, Sergei Fursenko certamente trabalha com outras opções. Valery Gazzaev, três vezes campeão nacional com o CSKA e hoje no Dynamo Kiev, comandou a seleção russa entre 2002 e 2003 e é sempre um nome lembrado nessas ocasiões. Miodrag Bozovic, que ainda está no FC Moskva e Leonid Slutsky, do CSKA, correm por fora na disputa. Técnicos estrangeiros também estão no páreo.

O momento parece ser de renovação e prioridade ao desenvolvimento dos jogadores jovens do país, que é candidato a sediar a Copa do Mundo de 2018 e quer chegar lá em condições de vencer. Seja qual for o técnico escolhido, certamente terá a oportunidade de iniciar um projeto ambicioso, no qual não serão poupados esforços. Mas a atual situação da seleção russa não permite mais equívocos, e é necessária uma recuperação imediata do vexame de ter ficado fora da Copa do Mundo de 2010.
FC Moskva: sai ou não sai?

Há pelo menos três semanas, ouve-se falar que o FC Moska está excluído da Premier Liga 2010 por problemas financeiros, mas a situação ainda não está completamente definida. No próximo dia 25, a Confederação Russa de Futebol se reunirá e dará o parecer final sobre o caso, que, nos últimos dias, passou por uma reviravolta: a prefeitura de Moscou quer ajudar financeiramente o clube, além de intermediar negociações com eventuais compradores.

Quem espera ansiosamente o desfecho dessa história é o Alania, terceiro colocado da Segunda Divisão em 2009, que poderá voltar à elite russa depois de ser rebaixado em 2005 e excluído da Segunda Divisão em 2006 por irregularidades. Campeão nacional em 1995 sob o comando de Valery Gazzaev, o clube foi, nesta quinta-feira, oficialmente convidado a participar da Premier Liga, mas a situação poderá se inverter na próxima semana.

Shakhtar rumo ao bi?

O Shakhtar Donetsk encara o Fulham, nesta quinta-feira, em Craven Cottage, pela Liga Europa, pelas oitavas de final. O objetivo da equipe conquistar o bicampeonato da competição, e o presidente, Rinat Akhmetov, se mostrou muito confiante nessa possibilidade, em entrevista ao site ua-football.com . “O título depende de uma série de circunstâncias futuras, mas é certo que temos um time preparado e qualificado”, disse.

Akhmetov também aproveitou para desmentir os rumores de que o técnico Mircea Lucescu poderá continuar no clube, mas em outra função, na próxima temporada. “Primeiro, diziam que ele iria para a seleção ucraniana, agora falam isso. Lucescu já fez muito pelo Shakhtar, e eu acredito que possa fazer mais”. Sobre supostos problemas médicos enfrentados pelo treinador romeno, ele foi enfático: “Só Deus pode garantir a saúde dele”.

Seleção Russa

O técnico interino da seleção russa, Aleksandr Borodyuk, anunciou uma lista com 19 convocados para o amistoso contra a Hungria, a ser realizado no próximo dia 3. Confira a lista.

Goleiros: Igor Akinfeev (CSKA), Vladimir Gabulov (Dynamo Moscou).

Defensores: Alexander Anyukov (Zenit), Alexei Berezutsky (CSKA), Vasily Berezutsky (CSKA), Sergei Ignashevich (CSKA), Denis Kolodin (Dynamo Moscou), Renat Yanbaev (Lokomotiv Moscou).

Meio-campistas: Diniyar Bilyaletdinov (Everton-ING), Vladimir Bystrov (Zenit),, Igor Denisov (Zenit),, Konstantin Zyryanov (Zenit), Sergei Semak (Rubin Kazan), Igor Semshov (Dynamo Moscou), Dmitry Torbinsky (Lokomotiv Moscow).

Atacantes: Andrei Arshavin (Arsenal-ING), Alexander Bukharov (Rubin Kazan), Roman Pavlyuchenko (Tottenham-ING), Pavel Pogrebnyak (Stuttgart-ALE).

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo