Leste Europeu

Novos rumos

O Dynamo Moscou é um dos grandes clubes da Rússia. Fundado em 1923, é o mais antigo do país. Orgulha-se, também, de nunca ter sido rebaixado, tanto nos tempos da União Soviética (feito somente igualado pelo Dynamo Kiev) como na era da Federação Russa. No entanto, desde que a URSS foi desmantelada e o Campeonato Russo passou ao modelo atual (1992), o Dynamo nunca mais se sagrou campeão.

Foram 11 títulos soviéticos e mais seis Copas no passado, e ainda um vice-campeonato da Recopa europeia em 1972. Mesmo com todo esse currículo, a torcida do Dynamo amarga um longo jejum. A última conquista foi a Copa da Rússia em 1995. Muito pouco para um clube que, no passado, era o braço mais forte do governo soviético no futebol (apoiado pela KGB) e se tornou um dos mais populares da nação.

Para tentar mudar essa trajetória recente de fracassos e recolocar o time no caminho das vitórias, a diretoria resolveu apostar em um técnico novo e com um breve histórico de trabalhos bem feitos: o montenegrino Miodrag Bozovic.

Aos 41 anos, esse ex-jogador do Estrela Vermelha nos anos 1990 teve duas boas passagens por clubes russos nos últimos anos. Primeiro, em 2008, classificou o pequeno Amkar Perm para a Liga Europa, e na temporada seguinte conduziu o Moskva, mesmo em graves crises financeiras, à briga pelo título nacional. Neste ano, com o rebaixamento do clube por causa desses problemas, Bozovic foi dispensado.

Agora o montenegrino assume o lugar de Andrei Kobelev, também de 41 anos, mas que nunca conseguiu fazer do Dynamo Moscou um time competitivo e capaz de encarar seus grandes rivais de igual para igual. A insatisfação da diretoria era tão grande, que a demissão de Kobelev veio após uma vitória na última rodada, por 1 a 0, sobre o Saturn, na Arena Khimki, onde o clube manda seus jogos temporariamente (o estádio Dynamo está em reformas).

A fraca campanha do Dynamo (nove pontos em sete jogos) foi o grande motivo da demissão. Afinal, o clube investiu pesado nas contratações (tem dinheiro para investir) e fez algumas das melhores entre os clubes russos para esta temporada. Trouxe, por exemplo, o atacante ucraniano Andriy Voronin, do Liverpool, e o meia Igor Semshov, do Zenit St. Peterburg.

Além deles, foi buscar no Moskva a preços tranquilos Alexandr Samedov, Edgaras Cesnauskis, Alexey Rebko e Alexandru Epureanu. Até por isso a contratação de Bozovic soa como natural.

Agora, Miodrag Bozovic, conhecido como “O Conde” devido ao modo elegante de se vestir, que assinou contrato até o final de 2012, terá o maior desafio da carreira. Até então, só havia comandado equipes pequenas de Montenegro, Croácia, Sérvia, Chipre e Rússia. Sofrerá com a pressão por bons resultados, assim como terá investimentos para reforçar o time caso ache necessário. Mas com o atual elenco do Dynamo Moscou, Bozovic tem a obrigação de levar o time à briga pelas vagas europeias.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo