Leste Europeu

Modric e Srna oferecem um doce alento a Illia, um menino de 6 anos que perdeu os pais na guerra da Ucrânia

O Shakhtar oferece apoio ao menino que foi adotado por uma família em Kiev e, através de Srna, ele falou com Modric por chamada de vídeo

Luka Modric continua marcando golaços até na pré-temporada. E o deste final de semana foi um dos mais bonitos possíveis, para transmitir um pouco de alento a Illia, um menino ucraniano de seis anos. O garoto perdeu os pais durante os ataques a Mariupol e vem recebendo apoio do Shakhtar Donetsk. Ídolo do clube e atual diretor, Darijo Srna fez uma visita ao pequeno torcedor, para realizar doações aos seus pais adotivos e também oferecer alguns presentes ao guri. E o ex-capitão da seleção croata ainda possibilitou uma chamada de vídeo entre o fã e seu ídolo do Real Madrid.

O doce vídeo mostra um menino tímido, com vergonha de repetir as frases em inglês e croata. Mas é um lindo gesto de carinho a quem perdeu tanto por conta da guerra. Illia provavelmente não sabe, mas a ligação de Modric ganha mais significado por seu passado como também um refugiado de guerra, que teve o avô materno assassinado e a casa queimada na Croácia. Seu pai, posteriormente, se juntaria ao exército croata. Já Srna era filho de um órfão da Segunda Guerra Mundial, que também foi jogador do FK Sarajevo e se tornou o maior incentivador da carreira do filho. O pai do capitão faleceu durante a Euro 2016, torneio que voltou para encerrar após estar presente no funeral. Eles sabem como poucos a importância que tal conversa pode ter ao menino.

Illia começou a ser acolhido pelo Shakhtar há pouco mais de um mês, quando o clube promoveu um treino aberto a crianças refugiadas em Kiev. Srna e outros dirigentes do clube falaram com famílias de desabrigados. Entre elas estava a família adotiva do menino de seis anos. Illia, então, pediu para os membros do Shakhtar enviarem uma carta a Boris Johnson, primeiro ministro do Reino Unido. Também mandava uma bandeira ucraniana, feita por ele mesmo.

“Querido Boris, eu quero que a guerra acabe mais rapidamente, assim as pessoas não morrerão mais. Quero jogar futebol na minha cidade de Mariupol. Eu gostaria que todas as crianças do mundo não vivessem nenhuma guerra. Por favor, diga olá a todas as crianças do Reino Unido por mim, obrigado por nos ajudar. Nós venceremos! Tenho um gato chamado Frosya. Estou enviando a bandeira da Ucrânia que eu desenhei. Abraçando você com força. Illia, 6 anos”, escreveu. Srna se comprometeu a enviar a carta. E criou um laço com o garoto.

Já os pais adotivos agradeceram o apoio do Shakhtar: “Há muito tempo planejamos adotar uma criança. Quando soubemos da história de Illia, decidimos levá-lo para nossa família. Ele tem uma condição de saúde que fez com que duas famílias recusassem a adoção, mas isso não nos afastou. O Shakhtar nos contatou de forma independente e nos ofereceu ajuda, pela qual somos muito gratos ao clube. Illia ama muito futebol, ele se comunica bem com as crianças aqui e está ansioso para treinar. Aliás, o próprio Illia diz que, quando crescer, ele irá reconstruir Mariupol”. No reencontro desta semana, Srna vestia uma camisa estampando a carta que Illia escreveu para Boris Johnson.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo