Leste Europeu

Mais um campeão diz adeus

A Rússia produziu grandes jogadores de futebol no século passado. O mais conhecido deles, sem dúvida alguma, é Lev Yashin, que jogou por toda sua vida no Dynamo Moscou. Contemporâneo a ele, houve outros craques que formaram a histórica seleção soviética campeão olímpica de 1956 e europeia de 1960. E entre os grandes, Valentin Ivanov era um dos destaques.

Atacante que jogava aberto pelos lados do campo, Ivanov estreou nos profissionais do Torpedo aos 18 anos, em 1952. Nessa época, o dono do time era Eduard Streltsov, apelidado de Pelé Branco e cuja história de cinema já contei por aqui. Seu talento rapidamente o levou para a seleção e o manteve lá por muito tempo.

Foram 26 gols em 59 jogos, marca de partidas que o deixa atrás somente de Oleh Blohkin e Oleh Protasov. Quatro desses gols saíram na Copa do Mundo do Chile, em 1962, quando foi um dos seis artilheiros da competição – foi também na conquista de 60. Disputou também o Mundial de 58 e a Euro de 64, quando foi vice-campeão.

No clube, levou um tempo para superar os principais rivais na luta pelo título, como Spartak Moscou e Dynamo Kiev, mas o fez em 1960 e repetiu a dose cinco anos depois. Foram 124 gols em 287 jogos. Um ano após se aposentar, em 1967, assumiu o comando do Torpedo e iniciou outro período glorioso dos moscovitas, com o título nacional de 1976 e as Copas da URSS de 68, 72 e 86.

Nas Olimpíadas de 1956, em Melbourne, conheceu a famosa ginasta soviética Lidiya Kalinina, com que se casou posteriormente. Seu filho, Valentin Ivanov Jr., se tornou árbitro de futebol e participou do Mundial de 2006. Foi, inclusive, o juiz daquele histórico jogo entre Portugal e Holanda, pelas oitavas de final.

Apelidado de “Bailarina” por conta da facilidade com que conduzia a bola, Valentin Ivanov faleceu no início desta semana, vítima dos diversos problemas gerados pelo Mal de Alzheimer. Sua morte foi muito lamentada na Rússia, por autoridades do país, ex-companheiros e torcedores.

O Torpedo Moscou, seu único clube, mantém em seu site oficial uma foto de seu ídolo como homenagem. Longe de seu passado vitorioso, o clube hoje luta na segunda divisão, após ter batido no fundo do poço há pouco anos. Sem Ivanov, mais uma parte de sua história se vai. Deixando muitas saudades.

CURTAS

– Na próxima semana farei uma análise da primeira fase do Campeonato Russo, com previsões para a fase final também.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected].com

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo