Leste Europeu

Lembranças do terror

O céu amanhaceu limpo naquele 1º de setembro de 2004. Era o primeiro dia do ano letivo na Rússia. A escola pública SNO, em Beslan, preparou uma grande recepção para pais e alunos. Uma festa foi preparada, com fantasias e balões. Cerca de 1100 pessoas, a maioria crianças, já estava na escola quando tudo começou.

Por volta de 9h10, grupos armados, vestidos com roupas camufladas e capuzes negros invadiram o local. Muitas crianças e mesmo adultos, no começo, imaginavam que era alguma ação do exército russo. Aos poucos, perceberam o terror. Era apenas o início de uma tragédia que duraria três dias e acabaria com a vida de mais de 300 pessoas.

A tragédia de Beslan marcou para sempre a história da Rússia. Os terroristas chechenos queriam que as tropas do Governo Putin deixassem a Chechênia. Para tanto, invadiram uma escola primária, aterrorizaram e marcam para sempre a vida dessas crianças e deixaram centenas de mortos.

Beslan fica na República da Ossétia do Norte-Alania, a sudoeste do país, no Cáucaso. A região tem pouco mais de 700 mil habitantes e sua capital é Vladikavkaz. E é de lá que vem a ligação com o futebol.

Conteúdos relacionados

Nesta temporada, após quatro anos longe da primeira divisão, o Alania Vladikavkaz retornou à Premier Liga russa. A equipe nunca figurou entre as grandes do país, nem nos tempos da União Soviética. Mas em 1995, sob o comando do então desconhecido treinador Valery Gazzaev, surpreendeu a todos com a conquista do título nacional. No ano seguinte, ainda ficou com o vice-campeonato.

Foram os tempos de ouro do clube, que nas temporadas posteriores nunca mais conseguiu repetir as boas campanhas e acabou rebaixado em 2005. Mas o pior ainda estava por vir. Em 2006, com graves problemas financeiros, teve sua licença profissional retirada pela Federação Russa. Os dirigentes do clube tiveram que o refundar, com o nome de Spartak Vladikavkaz, e retornar na terceira divisão – quando logo conseguiu o acesso.

Desde então, a equipe vinha galgando espaço na segundona russa. Recuperou seu nome original e neste ano, com a punição ao Moskva (ironicamente, a mesma que tirou o Alania da Premier Liga), voltou a disputar com os grandes o título nacional.

A campanha na atual temporada é apenas mediada – ocupa o décimo lugar, com 12 pontos. Neste final de semana, recebeu no estádio Republicano, em Vladikavkaz, o poderoso Spartak Moscou. E relembrou seus tempos de glória, ao aplicar uma goleada por 5 a 2. No entanto, o fato mais marcante não foi o jogo em si, mas sim a visita que a comissão técnica e os jogadores do Spartak fizeram a Beslan.

No sábado, dia anterior ao jogo, o time, assim que chegou no aeroporto de Vladikavkaz, seguiu direto, de ônibus, para Beslan – a apenas algumas horas. Os atletas visitaram o memorial na cidade em homenagem às vítimas, deixaram flores no local e fizeram um minuto de silêncio.

O técnico Valery Karpin escreveu no livro de condolências: “Nós lembramos e lamentamos. Isso nunca deve ser permitido que aconteça de novo”. Todos os jogadores assinaram seus nomes abaixo.

Final de campeonato na Ucrânia

O campeão já estava decidido, e agora chegou a hora de conhecer os classificados ucranianos para as competições europeias e os rebaixados.

O Shakhtar Donetsk entra direto na fase de grupos da Liga dos Campeões. O Dynamo Kiev começa na terceira fase preliminar.

Na Liga Europa, o Metalist Kharkiv vai direto para os playoffs, enquanto o Dnipro Dnipropetrovsk arranca na terceira fase preliminar. O Karpaty Lviv começa na segunda fase preliminar.

Chornomorets Odessa e Zakarpattia foram os dois rebaixados na temporada 2009/10. Na segunda divisão, faltando cinco rodadas, Sevastopol (cidade com muita história para contar) e Volyn Lutsk seriam os substitutos no momento.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo