Leste Europeu

Hulk: “Não me relaciono com a torcida do Zenit”

Hulk chegou ao Zenit sob desconfiança. Não sobre o seu futebol, mas sobre o que sua imagem poderia suscitar. Maior contratação da história do futebol russo, trazido por € 55 milhões, o atacante causou uma crise de ciúmes no elenco comandado por Luciano Spalletti, que causou o afastamento de Igor Denisov e Alexander Kerzhakov. Além disso, o brasileiro não se encaixa no “padrão étnico” exigido pela torcida do clube, marcada por episódios de racismo e que, no fim de 2012, divulgou um manifesto contra a aquisição de jogadores negros.

Sete meses depois de sua chegada no país, contudo, Hulk afirma que os problemas estão superados. Enquanto vira as costas para o que pensam os torcedores, o atacante se preocupa com o que acontece dentro de campo. Acertou-se com os companheiros e também mantém boas relações com o técnico, embora já tenha manifestado sua insatisfação com Spalletti publicamente.

“Eu admito que às vezes não aceitei a decisão de Spalletti ao me substituir. Porém, tenho uma boa relação com ele. Quando eu jogo, não penso sobre o quanto custei ao clube. Eu venço, me divirto e dou o meu máximo. Não tenho problemas com os meus companheiros, nós andamos em frente e esclarecemos algumas situações”, afirmou o atacante.

“Também não tenho problemas com a torcida, embora não mantenha relações com ela. Não entendo o que eles cantam em russo e também não leio os jornais”, completou, em entrevista ao jornal italiano Gazzetta dello Sport.

Além disso, Hulk comentou sua adaptação ao futebol e ao país: “O futebol russo é mais tático e defensivo que o português, mas a maior dificuldade é o frio. Eu vivo no meio de São Petersburgo. É uma bela cidade e eu gosto de visitar todas as atrações turísticas com minha família”.

No Zenit desde setembro, Hulk soma 22 partidas com o clube, além de sete gols e quatro assistências – números inferiores às médias de 0,47 gols e 0,36 assistências que manteve em sua passagem pelo Porto. Terceiro colocado no Campeonato Russo, a equipe foi eliminada nas oitavas de final da Liga Europa pelo Basel. O atacante brasileiro atualmente está concentrado com a seleção brasileira, que se preparara para amistoso contra a Itália na próxima quinta.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo