Leste Europeu

Federação russa se posiciona contra a suspensão aplicada pela Fifa e promete acionar a CAS

Federação russa pediu independência política na decisão, enquanto o Spartak Moscou também lamentou sua eliminação na Liga Europa

A União Russa de Futebol não demorou a se posicionar contra as decisões de Fifa e Uefa, que suspendem os clubes e seleções do país das competições internacionais. A federação russa afirmou que a punição “contraria o espírito esportivo” e “prejudica atletas, técnicos, funcionários e torcedores”. Diante da reação à invasão russa na Ucrânia, a entidade nacional pediu “independência política” aos organismos internacionais. Também prometeu acionar a Corte Arbitral do Esporte (CAS) para intervir no assunto.

“A União Russa de Futebol discorda categoricamente da decisão de Fifa e Uefa sobre suspender todos os times russos de participar das competições internacionais por período indefinido. Nós acreditamos que a decisão é contrária às normas e princípios das competições internacionais, bem como do espírito esportivo. Há um óbvio caráter discriminatório e prejudica um grande número de atletas, técnicos, funcionários dos clubes e seleções e, mais importante, milhões de torcedores russos e estrangeiros, cujos interesses as entidades esportivas precisam proteger em primeiro lugar”, escreveu a RFU.

“Tais ações estão dividindo a comunidade esportiva mundial, que sempre aderiu aos princípios de igualdade, respeito mútuo e independência da política. Nós nos reservamos ao direito de contestar a decisão da Fifa e da Uefa de acordo com as leis esportivas internacionais”, arrematou a entidade.

Com a decisão da Fifa, a seleção da Rússia fica impedida de disputar a repescagem para a Copa do Mundo de 2022, marcada para o fim de março. O Spartak Moscou também não poderá jogar as oitavas de final da Liga Europa e, com isso, o RB Leipzig avançará automaticamente à próxima fase.

Em nota oficial, o Spartak também expressou sua insatisfação, indicando que o clube compartilha o desejo de uma paz imediata nos conflitos: “A recente decisão tomada por Uefa e Fifa, embora esperada, é extremamente decepcionante. Infelizmente, os esforços que nosso clube fez na Liga Europa foram anulados por razões que estão muito fora do âmbito esportivo”.

“O Spartak tem milhões de torcedores não apenas na Rússia, mas em todo o mundo. Nossos sucessos e fracassos reúnem pessoas de dezenas de países diferentes. Acreditamos que o esporte, mesmo nos momentos mais difíceis, deve ter como objetivo construir pontes, e não queimá-las. Somos forçados a obedecer uma decisão com a qual não concordamos. Por enquanto, vamos nos concentrar nas competições domésticas e esperamos por uma rápida conquista da paz que todos precisam”.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo