Leste Europeu

Campeonato Ucraniano é paralisado por 30 dias após invasão russa e brasileiros não têm como sair do país

Jogadores de Shakhtar e Dynamo Kiev estão reunidos em hotel e pedem ajuda às autoridades brasileiras para conseguir deixar a Ucrânia

O Campeonato Ucraniano foi suspenso por 30 dias, em anúncio breve feito pela Premier League Ucraniana nesta quinta-feira. O país foi atacado pela Rússia e foram ouvidos bombardeios já na capital Kiev. A liga de futebol do país seria reiniciada nesta sexta-feira, depois da parada de inverno. Jogadores brasileiros do Shakhtar Donetsk e do Dynamo Kiev estão unidos em um hotel e gravaram um vídeo pedindo ajuda das autoridades para tentar deixar o país.

O Shakhtar Donetsk tem jogado fora da sua cidade desde 2014, quando começou o conflito com a Rússia. O até então moderno estádio do clube, a Donbas Arena, foi atacada e parcialmente destruído. O Shakhtar passou a jogar na capital, Kiev, e eventualmente em Lviv. Atualmente, o clube tem 12 jogadores brasileiro. O Dynamo Kiev tem dois brasileiros no seu elenco.

Um dos brasileiros do elenco, o zagueiro Marlon, ex-Sassuolo, fez um apelo no vídeo. “A gente tá aqui pedindo ajuda pra vocês através desse vídeo devido à falta de combustível que existe na cidade, fronteira fechada, espaço aéreo fechado, não tem como a gente sair. A gente pede muito apoio ao governo do Brasil, que ele possa nos ajudar. E espero que vocês possam nos ajudar promovendo esse vídeo pra que ele possa alcançar o maior número de pessoas possível”, pede o jogador.

Deixar o país é uma missão muito complicada. Não há combustível e os sistemas de transporte estão bloqueados. As estradas da Ucrânia estão cheias, com pessoas tentando fugir do país em meio aso conflito. Por isso o pedido dos jogadores brasileiros para que as autoridades do Brasil atuem parta tirá-los de lá.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou o ataque na madrugada deste dia 24 e fez ameaças. “Quem tentar interferir ou, ainda mais, criar ameaças para o nosso país e nosso povo, deve saber que a resposta da Rússia será imediata e levará a consequências como nunca antes experimentado na história”, afirmou o presidente russo.

A Rússia já tem ao menos três frentes, por Belarus por terra e também pelos portos de Odessa e Mariupol. Kharkiv, uma cidade a leste da Ucrânia e próxima à fronteira com a Rússia, relatou à agência Reuters ter ouvido barulho de bombas, que tremeram as janelas.

Final da Champions League deve sair de São Petersburgo

A Uefa está reunida de forma emergencial para tratar sobre a final da Champions League, marcada para São Petersburgo. O mais provável é que a final seja tirada do país, mas essa informação ainda não foi confirmada. Diante da invasão russa na Ucrânia, é altamente improvável que o evento seja mantido.

Os problemas vão além da Champions League, porque a Rússia ainda está na repescagem europeia para a Copa do Mundo. A Polônia está marcada para enfrentar a Rússia em Moscou no dia 24 de março e pediu à Fifa para termos esclarecimentos em relação à questão, por segurança dos jogadores.

O presidente da Federação Sueca de Futebol, Karl-Erik Nilsson, afirmou que é “quase impensável” que haja um jogo com a Rússia. A Suécia enfrentará a República Tcheca na repescagem e o vencedor enfrenta quem avançar de Rússia e Polônia, no dia 29 de março, com jogo marcado para a Rússia, se essa avançar.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo