Leste Europeu

Campeão sem discussão

Desta vez não houve como contestar. Afinal, a penúltima rodada do Campeonato Ucraniano guardava o confronto entre Shakhtar Donetsk e Dynamo Kiev, as duas equipes que, todos sabiam desde o início, lutariam mais uma vez pelo título nacional. A única dúvida era se a disputa chegaria acirrada nessa fase da competição… e chegou.

Na reta final a equipe da capital teve alguns tropeços e permitiu que o Shakhtar abrisse três pontos de vantagem. Assim, no decisivo jogo disputado na Donbass Arena, diante mais de 50 mil torcedores (52.520, para ser mais preciso), bastava aos Mineiros uma vitória simples para não depender mais de qualquer resultado na rodada final.

O time de Donetsk é bem familiar ao torcedor brasileiro. Ao todo, sete conterrâneos defendem a equipe (Jádson, Fernandinho, Willian, Ilsinho, Alex Teixeira, Douglas Costa e Luiz Adriano – e todos com sua devida importância nos planos do técnico Mircea Lucescu. Tanto que, no jogo que valeu o título, eles foram os personagens principais da história.

Ilsinho, que não é mais lateral-direito há muito tempo, abriu o placar logo aos 15 minutos. A partida seguiu truncada, com o árbitro tendo que distribuir muitos cartões amarelos (nove no total), e muito equilibrada. Mas o Shakhtar estava com muito mais moral, afinal, vinha de uma sequência de 14 vitórias nos últimos 15 jogos. Avassalador.

No final os donos da casa ainda tiveram a chance de ampliar e sacramentar o triunfo. Aos 41 minutos, Jádson desperdiçou um pênalti, para desespero da torcida presente. Para sua sorte, não foi o suficiente para reerguer o Dynamo Kiev, que vem alternando com o Shakhtar as conquistas nacionais desde 2006.

O presidente do clube, o bilionário Rinat Akhmetov, já colocou mais um pouco de pressão sobre o técnico Lucescu. “Terminamos em primeiro em uma competição muito forte, mas essa não foi nossa última vitória. Nosso próximo objetivo é ter uma boa performance na Liga dos Campeões da próxima temporada: queremos passar da fase de grupos”.

O treinador romeno preferiu valorizar a conquista atual. “Concretizamos nosso plano de jogo. O Dynamo jogou agressivamente, apesar de eles terem criado apenas uma chance clara de gol, até porque não demos muitas oportunidades. Meus jogadores foram muito bem na disputa de bola e controlaram o jogo. Provamos que o Shakhtar é o melhor time e que tem os melhores torcedores da Ucrânia. Eles nunca nos deixam jogar abaixo do nosso nível”.

Lucescu, aliás, que se tornou cidadão honorário de Donetsk em 2009, é o treinador mais vitorioso da história do clube. No Shakhtar desde 2004, já conquistou quatro Campeonatos Ucranianos, duas Copas da Ucrânia e o principal título da equipe, a Copa Uefa do ano passado.

Agora, a preparação da equipe, bem como deixou claro o presidente, passa a ser focada na próxima Liga dos Campeões. Afinal, mesmo com rios de investimento jorrando no Shakhtar, até o hoje o clube ainda não teve uma participação decente, como a do CSKA Moscou nesta edição, por exemplo.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo