Leste Europeu

Bom para ambas as partes

Nesta quarta-feira, jornais russos noticiaram a possibilidade de transferência do atacante Alexander Kerzhakov, do Dynamo Moscou e da seleção nacional, para o Zenit. As cifras do negócio girariam em torno de €4 milhões, e o Dynamo deve anunciar o ucraniano Andriy Voronin como substituto. O contrato de Kerzhakov teria a duração de três anos e, em primeira análise, seria vantajoso para ambas as partes.

Para o atacante, retornar ao clube que lhe deu a primeira oportunidade profissional entre 2001 e 2006, pode significar o retorno à briga por títulos. Durante o tempo em que ficou em São Petersburgo, Kerzhakov jogou 159 partidas e marcou 64 gols – 18 deles na temporada 2003/04, quando foi o artilheiro da competição nacional e ganhou notoriedade nacional e internacional. Além disso, ele formou uma belíssima parceria com Andrei Arshavin e conseguiu espaço na seleção russa, com a qual disputou a Copa do Mundo de 2002 e a Euro 2004.

Vendido ao Sevilla por €5 milhões em 2006, Kerzhakov tinha o objetivo de se firmar no clube andaluz, mas encontrou pela frente a indigesta concorrência de Luís Fabiano e Frederic Kanouté. Reserva utilizado com frequência no início, ele viu sua situação complicar de vez após a saída de Juande Ramos para o Tottenham, em outubro de 2007. Manolo Jiménez, que sucedeu Juande no comando, preferia utilizar o marfinense Arouna Koné e o uruguaio Chevantón como opções para o banco.

Em 14 meses na Espanha, o russo jogou 26 partidas e marcou oito gols, mas, sem espaço, uma mudança de ares era necessária. Em fevereiro de 2008, Kerzhakov se transferiu para o Dynamo Moscou, onde fez a primeira temporada abaixo do esperado: em 27 jogos, foi às redes apenas sete vezes, e acabou ficando de fora da Euro 2008, mesmo tendo sido o artilheiro da seleção russa nas Eliminatórias, com cinco gols marcados.

Em 2009, veio a recuperação: mesmo prejudicado por lesões, Kerzhakov marcou 12 gols no Campeonato Russo e foi o principal destaque do Dynamo na temporada. Ele retornou à seleção em maio, após um ano de ausência, e atuou como titular na partida contra a Alemanha, em Moscou. Criticado por perder muitos gols, foi para a reserva no play-off contra a Eslovênia e atuou apenas no segundo tempo da derrota por 1 a 0 que tirou os russos da Copa do Mundo.

Apesar da boa temporada individual do atacante, o Dynamo terminou a Premier Liga em uma discreta oitava colocação. As contratações para 2010 são tímidas e o clube surge, no máximo, como postulante a uma vaga na Liga Europa. A falta de perspectivas deixou Kerzhakov insatisfeito, pois, aos 27 anos, ele ainda não conquistou um Campeonato Russo sequer.

Ao mesmo tempo, o Zenit teve um 2009 frustrante e busca reforçar o elenco nas posições mais carentes para a disputa da temporada 2010. A contratação do técnico Luciano Spalletti trouxe ao clube uma grife perdida após a saída de Dick Advocaat, e a expectativa é que seja montada uma boa equipe para a disputa da fase preliminar da Liga dos Campeões, a ser realizada em agosto.

O ataque é, com certeza, o setor mais carente do time. O turco Fatih Tekke mostrou-se limitado, e pode retornar ao Trabzonspor a qualquer momento. O desespero no meio da temporada era tão grande que o clube trouxe, por empréstimo, o sérvio Mateja Kezman, contratação mais fracassada da Era Roman Abramovich no Chelsea. O portugês Danny se machucou durante o ano, o que complicou ainda mais a situação, e a reação só veio após a chegada de Vladimir Bystrov no final de agosto.

O retorno de Kerzhakov, além de acrescentar poder de fogo ao time, possui um valor simbólico. Afinal, é o segundo “repatriamento” em menos de um ano – Bystrov também foi revelado no clube. Trazer de volta seus ídolos recentes pode se revelar uma boa receita para o sucesso, mas essa questão só poderá ser respondida dentro de campo, no decorrer das partidas.

Douglas Costa no Shakhtar

Depois de confirmar a contratação de Alex Teixeira junto ao Vasco, o Shakhtar Donetsk mostrou que continuará investindo em jovens brasileiros para reforçar o elenco. O clube acertou, nesta quarta-feira, a compra do meia Douglas Costa, tido como a principal promessa do Grêmio para 2010. O preço foi um pouco maior: €6,5 por 80% do passe, contra €6 milhões pelo vascaíno, que, no entanto, se destacou mais no Mundial Sub-20.

A contratação pode soar como mais um indício de que o Shakhtar perderá um de seus brasileiros ao final da temporada. O meia Willian, que já foi especulado no Barcelona, desperta o interesse de alguns gigantes europeus, e tem contrato até 2011. Ele já indicou, em algumas entrevistas, que não quer ficar na Ucrânia, e caso essa intenção se confirme, será a última oportunidade do Shakhtar ganhar bem com a saída do atleta.

Outro que também pode sair é Jádson, que já está no clube há cinco temporadas e é ídolo, mas, às vésperas de completar 27 anos, busca novos desafios em uma carreira que parece, ao mesmo tempo, estável e estagnada. Eleito o melhor em campo na final da Copa da UEFA em 2008/09, ele também busca transferir-se para uma liga mais competitiva, mas, para isso, precisará convencer o presidente do clube, Rinat Akhmetov, a liberá-lo.
 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo