Leste Europeu

A arrancada do CSKA bicampeão russo é das mais impressionantes dos últimos tempos

O Campeonato Russo está entre os mais equilibrados da Europa. Possui clubes endinheirados, jogadores com certa relevância no cenário continental e rivalidades locais fortes. Isso era uma das principais razões para explicar a campanha sofrível que o CSKA Moscou fazia. Campeão em 2012/13 com tranquilidade, o time do exército parecia distante de alcançar sequer a vaga na Liga dos Campeões. Pois em dois meses, os moscovitas se transformaram. Acabaram com o título, em uma das arrancadas mais contundentes dos últimos tempos na Europa.

O CSKA saiu da quinta colocação para a liderança. Tirou uma desvantagem de 11 pontos para o líder, na 21ª rodada. Venceu as suas dez últimas partidas pela liga. É verdade que a maioria dos adversários não passava de figurantes na tabela. Ainda assim, Zenit e Lokomotiv Moscou estiveram entre as vítimas. Justamente as duas equipes que estiveram mais próximas de tirar o título dos bicampeões.

É verdade que os outros times da ponta da tabela também colaboraram. O Lokomotiv só venceu quatro de seus últimos dez jogos e perdeu a primeira posição para o Zenit. E o time de São Petersburgo, mesmo embalado pela boa fase de Hulk e pela troca de Luciano Spaletti por André Villas-Boas no comando, acabou deixando a peteca cair na reta final. Empatou justo com o Lokomotiv e foi goleado pelo Dynamo Moscou em casa. A confusão causada pela torcida também pressentia que o título estava perdido ali.

Ótimo para o CSKA, que contou com a colaboração de seus rivais e fez sua parte na rodada decisiva. Mesmo fazendo uma pequena decisão com o Lokomotiv e pressionado pelo resultado do Zenit em caso de vitória, a equipe de Leonid Slutski correspondeu. Venceu por 1 a 0, gol de Zoran Tosic. Premiou principalmente o ótimo desempenho de Seydou Doumbia, autor de 18 gols e 13 assistências em apenas 21 partidas – e que pede espaço na seleção da Costa do Marfim às vésperas da Copa do Mundo.

A questão maior sobre o CSKA é que o Campeonato Russo parece não ser o suficiente como parâmetro. A forma como o time foi atropelado nesta Liga dos Campeões, até mesmo pelo Viktoria Plzen, representa bastante. No momento, no entanto, a torcida quer mais é comemorar o 12º título nacional de seu clube. Ainda mais por ele vir de maneira tão surpreendente.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo