Leste Europeu

Ainda imaturo, Vitinho passa por maus bocados no CSKA

Se o Brasileirão ficou difícil para o Botafogo sem a presença de Vitinho, a vida do atacante também não é das melhores em sua nova fase na Rússia. Aos vinte anos, o jovem formado nas categorias de base do Botafogo ganhou projeção com o bom início de temporada do Fogão, sendo vendido no meio do ano para o CSKA. Logo que a negociação foi concretizada, muita gente acreditava que esse seria o ponto de decadência do alvinegro na competição. O que poucos levaram em conta até agora é que a mudança de ares também não foi nada benéfica para o jogador.

Inadaptado e longe de assumir a titularidade do time (o que também seria um pouco mais para uma promessa com apenas um ano como profissional), Vitinho fez apenas nove partidas esse ano, apenas três delas como titular e ainda não fez nenhum gol. Leonid Slutski geralmente prefere utilizar o ex-botafoguense no segundo tempo, mas nem isso tem servido para tirar o peso das costas do novato. Ainda que não se espere muito dele na Rússia, as atuações discretas estão cada vez mais frequentes.

O próprio Slutsky já declarou que Vitinho não consegue se enquadrar nas rotinas de treinos e que entendeu como prematura a opção por deixar o brasileiro como titular nos três jogos. Aparentemente o treinador entendeu só parte do problema, que consiste sim em prematuridade, mas na própria ideia de comprar um jogador que não tinha se consolidado nem no futebol brasileiro.

Vitinho é sim uma vítima dessa pressa que os clubes têm em negociar seus jovens talentos. O atacante aprendeu muito com a ajuda de Seedorf no primeiro semestre, mas ainda assim foi muito pouco para a sua formação. Em campo, um grande potencial que não teve tempo para ser explorado.

Ao que tudo indica, Musa e Doumbia não correm risco de perder a posição tão cedo. O elenco do CSKA conta apenas com Vitinho e os dois africanos no ataque. É questão de tempo para que a equipe se mobilize para buscar outra opção para reforçar o setor, enquanto o novato não se firma ou não dá resultados. E quando isso acontecer, pode ser que o brasileiro faça suas malas para retornar a algum time daqui por empréstimo.

Vitinho pulou algumas etapas essenciais na evolução de um jogador. Pelo menos ainda tem tempo para consertar isso. Afinal, deve ser mesmo complicado enfrentar o Atlético Paranaense numa semana e algumas semanas depois entrar como titular diante do Bayern pela Liga dos Campeões. Calma, né?

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é editor-chefe da Revista Relvado, zagueiro ocasional, ex-jornalista, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo