Leste Europeu

A vez das Copas

Pela quarta vez nos últimos cinco anos, o CSKA Moscou conquistou a Copa da Rússia, a segunda de forma consecutiva. A conquista também garantiu ao Exército Vermelho o posto de clube mais vitorioso da Rússia desde o fim da União Soviética. Foi o 13o título do CSKA, que se isolou na disputa, deixando o Spartak Moscou para trás com 12.

Mais: o time comandado pelo técnico Zico se iguala ao Lokomotiv como o maior campeão de Copas, com cinco conquistas. Aliás, o treinador brasileiro se tornou o primeiro estrangeiro a levantar o segundo troféu mais importante do país, seu segundo desde que chegou à Rússia.

O título veio com uma dramática vitória por 1 a 0 sobre o Rubin Kazan, no domingo, em partida disputada no belo estádio do Khimki, nos arredores da capital russa. Aos 13 minutos, Pavel Mamaev foi obrigado a derrubar Domínguez, quando o atacante argentino estava indo em direção ao gol. Último homem, expulsão garantida.

A partida, no entanto, não ficou tão favorável aos atuais campeões russos. O CSKA se fechou e deixou o jogo muito truncado e chato. A aflição só terminou quando aos 45 minutos da segunda etapa, Daniel Carvalho tocou para Evgeny Aldonin na entrada da área. O volante russo carregou a bola e bateu forte, de pé esquerdo, sem chances para o goleiro Ryzhkov.

O Rubin, por sinal, perdeu pela segunda vez para o Exército Vermelho em uma decisão nesta temporada. Há alguns meses, também foi derrotado na final da Supercopa Russa por 2 a 1. E na Premier Liga russa, os dois times também se mantém no topo da tabela e certamente brigarão até o final.

Quem quiser, pode conferir o gol do título do CSKA no link abaixo:

CSKA Moscou 1×0 Rubin Kazan

Copa da Ucrânia

Com o título da Copa Uefa na bagagem e o vice-campeonato ucraniano, que renderá uma vaga na terceira fase eliminatória da Liga dos Campeões na próxima temporada, o Shakhtar Donetsk já tinha cumprido com suas obrigações no ano. Faltava, no entanto, a decisão da Copa da Ucrânia, vaga que foi obtida após eliminar mais uma vez o Dynamo Kiev.

A euforia pela conquista europeia, porém, foi castigada pela determinação e vontade do Vorskla Poltava. Na final, disputada em Dnipropetrovsk no domingo, o Shakhtar foi derrotado pela pequena equipe por 1 a 0, gol de Sachko, aos seis minutos da segunda etapa. Na seqüência, com a expulsão de Fernandinho, a situação ficou ainda pior para o time de Donetsk.

Mesmo com um a menos, o Shakhtar manteve mais posse de bola e pressionou até o final. O gol de empate, no entanto, não saiu. O técnico Mykola Pavlov, no cargo desde 2007, é um dos grandes responsáveis pela conquista. No elenco, basicamente jogadores ucranianos e alguns montenegrinos.

Foi o primeiro grande título da história do Vorskla Poltava, fundado em 1955 sob o nome Kolhospnyk. A atual denominação só veio em 1984, em homenagem ao rio Vorskla, que cruza Poltava, uma cidade com pouco mais de 300 mil habitantes, localizada na região central da Ucrânia, e conhecida no país por suas universidades e pesquisas científicas.

O clube está na primeira divisão ucraniana desde a temporada 1996/97, após ter conquistado o título da segundona no ano anterior. Inclusive, em sua estreia entre os grandes do país, conquistou um inédito terceiro lugar na classificação final.

No final das contas, as vagas europeias para as equipes ucranianas ficaram assim:

Dynamo Kiev – Fase de grupos da Liga dos Campeões
Shakhtar Donetsk – Terceira fase eliminatória da LC
Vorskla Poltava – Playoffs da Liga Europa
Metalist Kharkiv – Terceira fase eliminatória da Liga Europa
Metalurh Donetsk – Segunda fase eliminatória da Liga Europa

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo