Leste Europeu

Com 12 gols em duas rodadas, Zenit não poderia começar melhor

O Russão mal começou, mas já dá para ter uma boa ideia de quem será um dos candidatos ao título da competição. Vice-campeão nas últimas duas temporadas, o Zenit parece estar bastante disposto a deixar de lado o quase e voltar a levantar a taça, que não vem desde 2012. Nas duas rodadas disputadas até aqui, o time de Hulk não tomou conhecimento dos adversários e já soma 12 gols marcados. Na estreia, uma vitória tranquila sobre o Arsenal Tula por 4 a 0. Agora, aplicou um verdadeiro massacre sobre o Torpedo Moscou, por 8 a 1.

VEJA TAMBÉM: Hulk só precisou de um jogo para anotar um daqueles de seus golaços pelo Zenit

No jogo deste sábado, não apenas o placar surpreendeu. Hulk teve grande atuação, marcando dois gols e dando uma assistência. O passe para gol, aliás, resultou numa verdadeira obra de arte do venezuelano José Rondón, que acertou uma meia-bicicleta brilhante (veja no vídeo abaixo). Embora o próprio 8 a 1 em si já sugira o ritmo de treino da partida, o segundo gol de Hulk deixou tudo ainda mais claro. Quase sem fazer esforço, o brasileiro deixou um zagueiro no chão e fez o outro aplicar um carrinho no próprio goleiro, o que facilitou a vida do atacante.

O ótimo início representa não apenas a possibilidade de o Zenit voltar a conquistar a Premier League russa, mas também uma oportunidade real de André Villas-Boas atualizar sua sala pessoal de troféus, que tem acumulado poeira desde que saiu do Porto, e recuperar a imagem que tinha então. O jovem treinador teve um começo de carreira muito promissor em Portugal, mas fracassou retumbantemente em Chelsea e Tottenham e perdeu muito do respeito que havia conseguido em seu país-natal. Talvez, levando o time russo ao título com o estilo ofensivo que gosta de ver em suas equipes, possa renovar os ares. Afinal, foram apenas duas temporadas na Inglaterra, e, com apenas 36 anos, o que mais sobra é tempo para corrigir as coisas.

Confira os gols do massacre por 8 a 1 sobre o Torpedo Moscou:

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo