Leste Europeu

100 vezes Shevchenko

No final dos anos 1990, o Dynamo Kiev montou seu último grande time. Na Liga dos Campeões da temporada 1997/98 alcançou as quartas de final, e na seguinte só foi eliminado nas semifinais pelo Bayern de Munique. Aquela equipe apresentou ao mundo dois talentos: Serhiy Rebrov e Andriy Shevchenko.

O primeiro tinha uma habilidade sensacional, armava jogadas com genialidade e chegava ao ataque muito facilmente. O segundo era um atacante espetacular, eficiente, matador. Rebrov demorou um pouco mais para deixar Kiev e acabou no Tottenham, enquanto Shevchenko foi contratado pelo Milan em 1999.

Passada uma década, é impossível traçar um paralelo entre as duas carreiras. Rebrov foi um flop na Inglaterra e nunca vingou longe do Dynamo, tanto que teve que retornar ao seu clube do coração para voltar a ter algum brilho já nos anos finais. Já Shevchenko foi um monstro nos anos 2000.

Sem medo de errar, foi um dos cinco melhores atacantes da década. Fez história no Milan, ganhou todos os títulos que podia. Confirmou tudo aquilo que se esperava dele. Seu erro foi, talvez, ter ido para o Chelsea, onde iniciou o declínio da carreira. Hoje, aos 34 anos, está de volta ao Dynamo, onde é rei.

Sheva vai, também, quebrar um recorde nesta sexta-feira. Ao entrar em campo para defender a seleção ucraniana no amistoso contra o Canadá, o atacante atingirá a marca de 100 jogos com a camisa da Ucrânia – a primeira foi em 1996, em um jogo das eliminatórias da Euro, aos 18 anos: derrota de 4 a 0 para a Croáci, em Zagreb. Algo que jamais alguém alcançou no país. Seu companheiro Rebrov é o quarto da lista, com 75. Na lista de artilheiros, a dupla ocupa o topo: Shevchenko com 45 e Rebrov com 15.

Os dois surgiram juntos, com enormes expectativas. Rumaram por caminhos diferentes. A carreira de um foi uma das maiores de todos os tempos, incluindo aí uma brilhante participação na Copa do Mundo de 2006. Já a do outro foi apenas boa. Os dois estão na história de seu país, mas somente Shevchenko na do futebol.

96 vezes Rodolfo

Quem também está próximo da marca centenária, mas em seu clube, é o zagueiro Rodolfo. O jogador já disputou 96 partidas pelo Lokomotiv Moscou e é hoje um dos principais jogadores da equipe.

Nesta semana o clube lançou dois novos “cards” do jogador em seu site oficial. Aqui vocês conferem o primeiro e aqui o segundo.

Rodolfo, aliás, merece todo sucesso possível na carreira. Enquanto diversos atletas brasileiros vão para o Leste Europeu já pensando no retorno ao Brasil, o ex-jogador do Fluminense tem uma carreira sólida na região e é ídolo tanto em Moscou (vive na capital russa desde 2007) como em Kiev, onde defendeu o Dynamo (entre 2004 e 2006).

Uma pena é o fato do Lokomotiv Moscou não estar bem há um bom tempo. Não consegui mais brigar por títulos e isso, invariavelmente, prejudica a carreira de Rodolfo. No atual Campeonato Russo, a equipe é apenas a sexta colocada, com 33 pontos.

Entrevistei ele no ano passado, e percebe-se nas suas palavras o respeito que tem pelo clube e pelos torcedores. Ou seja, é ciente das responsabilidades que carrega como jogador de futebol.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo