Serie A

Sorte ou eficiência? Atalanta ensina uma dura lição para Juventus na Serie A

Mesmo superior em certos momentos da partida, a Juventus não conseguiu vencer a Atalanta em um jogaço de Serie A

Neste domingo (10), a Juventus empatou com a Atalanta por 2 a 2, no Allianz Stadium, pela 28ª rodada da Serie A. Com o resultado, os Bianconeri perderam a vice-liderança do campeonato para o Milan, já que estão com 58 pontos, um a menos que o rival. Já La Dea continua na 6ª posição com 47 pontos, mantendo o sonho da vaga na próxima Champions League em aberto.

A Juventus, por sua vez, continua sua fase ruim em 2023/24 por ter apenas uma vitória nos últimos sete jogos. Não à toa, a Velha Senhora praticamente deu adeus à briga pelo Scudetto, já que a Internazionale disparou na ponta da tabela. A verdade é que a Atalanta ensinou uma dura lição para o rival na Serie A: futebol é bola na rede, e quem é mais eficiente, conquista os resultados.

Apesar disso, o torcedor da Juventus começa a se perguntar se a sequência ruim também não é falta de sorte. Contra a Atalanta, a equipe de Massimiliano Allegri construiu e ficou perto da vitória, porém, errou demais no ataque e na defesa, gerando um convite fatal para o time de Gian Piero Gasperini. Em meio a esse cenário, Juve e La Dea fizeram um jogaço.

Como foi Juventus x Atalanta pela Serie A

Precisando da vitória, a Juventus quis aproveitar o apoio de sua torcida em casa para pressionar a Atalanta, que desde o início mostrou uma defesa bem organizada. Além disso, a Velha Senhora pecou nos detalhes mais importantes: o último passe ou o chute no gol. Apesar de segurar a posse de bola em seu ataque, a equipe mostrou pouca criatividade para furar o bloqueio de La Dea.

Então, ainda no 1º tempo, a Atalanta ensinou uma dura lição para a Juventus. Sem ainda ter finalizado com perigo, La Dea conseguiu uma falta frontal para fazer uma jogada ensaiada, encontrando Koopmeiners, que acertou um petardo para abrir o placar. O gol foi um baque para os Bianconeri, que se sentiram superiores na etapa inicial, mas não conseguiram transformar isso em bola na rede.

Existe justiça no futebol?

No 2º tempo, a Juventus não mudou a receita: controlar o jogo e tentar chegar à frente para colocar a bola na casinha. E não dá para negar que a Juve cresceu após a volta do intervalo, tanto que permaneceu amassando o rival. La Dea, por sua vez, continuou se protegendo com maestria lá atrás. Se os donos da casa passassem pela última linha, lá estava Carnesecchi para salvar a pátria.

A questão é que, de tanto insistir, finalmente a Juventus teve o poder de fazer gols. Primeiro, com Cambiaso, que aproveitou uma ótima troca de passes para fazer na grande área. Depois, com Milik mandando uma sapatada perto da marca do pênalti. Os dois lances tiveram a participação de McKennie, que (mais uma vez) foi o garçom da Velha Senhora. Entretanto, La Dea voltou a castigar o adversário.

Éderson deu um passe quebra-linhas para Djimsiti, que serviu Koopmeiners. Perto do gol, ele não costuma perder. Dali até o final, a Juventus partiu para o tudo ou nada, desesperada por mais três pontinhos na Serie A; Contudo, a Atalanta não permitiu. Então, a pergunta que fica é: existe justiça no futebol? A resposta depende do observador, até porque La Dea deu uma aula de eficiência contra a Juve, que tropeçou nos próprios pecados.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo