Serie A

Pulisic no Milan é bom para o clube e para ele, que precisa recomeçar

Aos 24 anos e com uma passagem que não chamou a atenção no Chelsea, Pulisic quer levar ao Milan as boas atuações que tem com a camisa da seleção americana

O Milan anunciou a contratação de Christian Pulisic, atacante de 24 anos do Chelsea, que chega por €22 milhões. O acordo já estava fechado ao menos desde o último sábado e o jogador já tinha acertado com o clube italiano. A transferência é uma chance para um recomeço a Pulisic, que despontou como uma grande promessa no Borussia Dortmund, mas nunca conseguiu ter a mesma relevância no Chelsea. No Milan, se espera que ele seja mais o jogador da seleção americana do que o que se viu na Inglaterra.

O acordo é de €20 milhões pagos inicialmente, mais €2 milhões em cláusulas adicionais de desempenho. Além disso, o Chelsea mantém uma porcentagem não revelada de uma futura próxima venda do americano. No Milan, ele recebeu a camisa 11, que estava vaga com a aposentadoria de Zlatan Ibrahimovic.

Muita expectativa e pouca bola na realidade

Desde que trocou a Alemanha pela Inglaterra, a expectativa sobre Pulisic diminuiu muito. Então com 20 anos, Pulisic parecia uma excelente contratação para o Chelsea, mas o clube passou por muitos altos e baixos e, mesmo com a conquista da Champions League, de forma inesperada, na temporada 2020/21, o clube não parece ter se encontrado. Especialmente porque passou por um período de grande turbulência com a troca de donos, em 2022, e uma temporada de caos com quatro técnicos em 2022/23. Não foi o melhor ambiente para os jogadores renderem.

Pulisic, porém, seguia com ótimo desempenho pela seleção americana. Ele é um líder dos norte-americanos, vestindo a braçadeira de capitão, e tem sido parte de uma mudança nas forças do continente, vencendo o México seguidas vezes, muitas delas com participação decisiva do atacante. Tanto que chegou à Copa do Mundo 2022 bem cotado com a seleção americana.

O que se espera dele no Milan é que ele faça mais jogos como os que faz com os Estados Unidos, onde é um jogador decisivo e importante. Potencial para isso ele tem a baixa idade torna o jogador uma ótima aposta dos rossoneri, que precisavam, e ainda precisam, reforçar o seu elenco.

Os números de Pulisic, reforço do Milan

  • 145 jogos pelo Chelsea, 26 gols e 21 assistências
  • 127 jogos pelo Borussia Dortmund, 19 gols e 26 assistências
  • 60 jogos pela seleção americana, 25 gols
  • Duas vezes campeão da Liga das Nações da Concacaf (2019/20, 2022/23)

O que explica o valor baixo por Pulisic

O valor de €22 milhões é uma fração dos €64 milhões pagos pelos ingleses em 2019 (€76,2 milhões com correção monetária) e é um sinal que a contratação esteve longe do esperado. Mesmo a um ano do fim do contrato, o que colocava o Chelsea em uma situação delicada, já que precisavam vender para não arriscar perder o jogador sem custos.

Pulisic queria ir para o Milan e deixou isso claro quando o Lyon fez uma proposta até melhor ao Chelsea, de €25 milhões, mas ele não aceitou ir para a França. Queria ir para o Milan. Seu desempenho no Chelsea não fez com que houvesse fila na porta de Stamford Bridge para contratá-lo e o Chelsea precisa vender jogadores para compensar os dois últimos mercados gastadores.

Onde Pulisic se encaixa no Milan

Christian Pulisic, do Milan (divulgação)

Na última temporada, que foi uma bagunça do Chelsea, com quatro treinadores, contando o interino Frank Lampard, Pulisic atuou pela ponta direita, ponta esquerda, como meia ofensivo e até como atacante centralizado. Se voltarmos à temporada 2018/19, quando atuava pelo Borussia Dortmund e vivia seus melhores dias, Pulisic atuava majoritariamente pela direita do ataque.

Pulisic chega para ser titular do Milan e atua em uma posição que o time precisava: pela ponta direita. O americano é versátil e pode atuar pelos dois lados e até como um meia central, a depender do esquema tático, mas é notável que suas melhores atuações são pelo lado direito. É justamente onde falta um jogador aos rossoneri.

Durante toda a temporada passada, o Milan buscava um jogador para atuar pelo lado direito. Foram várias tentativas por ali, com Alexi Saelamaekers, Junior Messias e, por fim, fixando Brahim Díaz por ali. Com a saída de Díaz, que voltou ao Real Madrid, nenhuma das duas opções que ficaram eram confiáveis. Por isso que o Milan buscou alternativas. A primeira delas, mais para compor elenco, foi o argentino Luka Romero, ex-Lazio, de apenas 18 anos. Faltava um jogador para chegar e jogar e esse é Christian Pulisic.

Com isso, Junior Messias pode ser liberado, caso chegue uma proposta. O brasileiro, de 32 anos, tende a ser pouco utilizado. Vale o mesmo para Ante Rebic, que atua costumeiramente como ponta pela esquerda ou mesmo como centroavante.

Ataque do Milan fica mais perigoso com Pulisic

Com a chegada de Pulisic, o time do Milan fica com um ataque mais perigoso, com Rafael Leão como titular absoluto no lado esquerdo, Pulisic pela direita e ainda contando com o confiável Olivier Giroud pelo meio. A dúvida é no banco: Divock Origi não entregou nada do que se esperava e Rebic não é exatamente um jogador da função.

Lorenzo Colombo, de 21 anos, volta de empréstimo ao Lecce, enquanto Marko Lazovic, 19 anos, volta de empréstimo ao Altach. Possivelmente veremos ambos sendo testados na pré-temporada para saber se Stefano Pioli confiará nesses jogadores para substituir o veterano Giroud, que já tem 36 anos.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo