Serie A

O Milan aposta em Luka Romero, o mais novo da história de La Liga, mas que ainda não estourou

Luka Romero estreou com 15 anos pelo Mallorca e também passou pela Lazio, mas tenta se firmar em alto nível aos 18 anos

Luka Romero possui um currículo vasto para um garoto de 18 anos. O prodígio argentino nascido no México e criado na Espanha estreou em La Liga quando tinha apenas 15 anos, pelo Mallorca. Depois disso, se transferiu para a Lazio e disputou suas primeiras partidas na Serie A. E mesmo sem provar totalmente seu potencial, o adolescente poderá se testar no Milan a partir da próxima temporada. Romero estava sem contrato após deixar os biancocelesti e virou uma aposta gratuita dos rossoneri. Assina por quatro temporadas, para tentar desabrochar sua precocidade em Milanello.

Luka Romero é filho de Diego Romero, meio-campista argentino de carreira modesta. O pai rodou por clubes como Quilmes e Atlético Rafaela em seu país, antes de passar pelo Mura da Eslovênia e desembarcar no México através do Alacranes. Foi neste omento que o garoto nasceu. Luka Romero ainda viveu parte da infância no Equador, onde Diego atuou por Olmedo e Técnico Universitário. De qualquer maneira, grande parte de sua infância seria vivida na Espanha. O pai rodou por equipes de divisões de acesso e por lá permitiu que o talento de seu filho se desenvolvesse.

O mais novo da história das cinco grandes ligas

O Mallorca auxiliou a afirmação de Luka Romero a partir de 2015. E o momento especial do garoto aconteceu em 2019/20. O ponta atuou por sete minutos contra o Real Madrid e, aos 15 anos, se tornou o mais jovem da história a entrar em campo por La Liga – assim como em qualquer uma das cinco grandes ligas europeias. Contudo, não estava maduro o suficiente para deslanchar com os bermellones. O ponta até participou da campanha seguinte na segunda divisão, mas fez apenas seis aparições. Ao menos marcou seu primeiro gol como profissional. E, ao chamar a atenção de outros cantos, assinou com a Lazio em 2021/22.

Romero permaneceu por duas temporadas na Lazio. Integrou a primeira equipe de Maurizio Sarri, mas não se mostrou pronto ao desafio. O ponta disputou 21 partidas com os biancocelesti em anotou apenas um gol, na vitória sobre o Monza em 2022/23. Ainda ficou marcado pela expulsão no jogo que culminou na eliminação na Liga Europa passada. Com um contrato de curto prazo com os laziali, não ficaria por mais tempo. Mesmo assim, abriu as portas do Milan e terá um ambiente ainda mais capacitado para tentar estourar.

Treinado por Mascherano e Scaloni

Apesar das ligações com o México e com a Espanha, Luka Romero optou por defender as seleções de base da Argentina. O ponta integra as equipes nacionais desde o sub-15 e teve seus melhores momentos recentemente, com o sub-20. Treinado por Javier Mascherano, Romero disputou o Mundial Sub-20 sediado pelos próprios argentinos. A Albiceleste não teve vida muito longa, eliminada nas oitavas de final, mas o prodígio mostrou serviço. Anotou dois gols e deu uma assistência, em desempenho que certamente o valorizou em busca de um novo destino. Em março de 2022, também participou de treinos com o time principal de Lionel Scaloni.

A chegada de Romero, porém, passa longe de atender os anseios do Milan na janela de transferências. O garoto é a terceira contratação dos rossoneri, nenhuma que pareça elevar o sarrafo do time. Os milanistas também trouxeram Ruben Loftus-Cheek do Chelsea e buscaram Marco Sportiello ao fim de seu contrato com a Atalanta para ser o goleiro reserva. Bem mais sentidas são as perdas, especialmente depois da venda de Sandro Tonali para o Newcastle. Os milanistas também se despediram do aposentado Zlatan Ibrahimovic e de Brahim Díaz, que voltou ao Real Madrid no fim de seu empréstimo.

Romero, caso vingue no Milan, será um investimento no mínimo a médio prazo. O curto prazo é bem mais urgente para Stefano Pioli, diante da maneira como o time oscilou na última Serie A, apesar de uma campanha longa na Champions League. Resta saber como o dinheiro de Tonali será reinvestido. Por enquanto, os rossoneri perderam algumas quedas de braço no mercado, incluindo duas com a Internazionale, que levou a melhor por Marcus Thuram e Davide Frattesi.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo