Serie A
Tendência

Loftus-Cheek no Milan: um operário para encorpar o elenco

Aos 27 anos, Loftus-Cheek chega vindo do Chelsea, onde nunca passou de um jogador de elenco para tentar repetir sucesso de Fikayo Tomori

O Milan anunciou a contratação do meio-campista Ruben Loftus-Cheek, de 27 anos, do Chelsea, por um total de €16 milhões iniciais. O valor pode chegar a €21,5 milhões incluindo as cláusulas de bônus e desempenho, segundo informa a Sky Sport Italia. O inglês assinou contrato por quatro anos, até junho de 2027. O que o Milan quer com a contratação de Loftus-Cheek?

Quem é Ruben Loftus-Cheek

Loftus-Cheek foi uma promessa do Chelsea que nunca conseguiu se estabelecer como uma opção realmente importante no time principal. Foi um jogador de elenco no clube e seus melhores momentos foram com Maurizio Sarri, sua primeira ligação com a Itália. Nos tempos de Sarri, ele foi uma opção importante no banco de reservas.

Sua posição principal é de meio-campista central, podendo atuar um pouco mais recuado ou mesmo aberto por um dos lados do campo. Esteve em diversas seleções de base da Inglaterra, do sub-16 até o sub-21 e tem 10 jogos pela seleção principal. Na última temporada, esteve em campo em 33 jogos, com 1.912 minutos em campo, média de 58 por partida.

Ao longo da carreira, o jogador, nascido em Londres, foi emprestado a dois clubes para ganhar experiência: Crystal Palace, na temporada 2017/18, e ao Fulham, em 2020/21. No primeiro empréstimo, onde ele foi muito bem, retornou com moral e teve chances com Sarri. Foi ali que se tornou uma opção para o elenco.

Não teve tanto espaço na temporada seguinte, 2019/20, já com Frank Lampard, mas na segunda temporada do treinador, teve mais espaço, atuando como um jogador mais ofensivo, um meia que chegava bastante ao ataque. Chegou até a entrar como atacante em alguns momentos. Já na temporada seguinte, 2021/22, atuou como um meio-campista defensivo.

Tentativa de repetir sucesso de Fikayo Tomori

O exemplo de Fikayo Tomori é certamente um que deve servir de referência para Loftus-Cheek. Tomori é britânico como o meia e deixou o Chelsea, depois de alguns empréstimos, para tentar ganhar o seu espaço no Milan. Não só conseguiu como se tornou um jogador importante no clube italiano, a ponto de chegar à seleção inglesa. Sua ausência na lista da Copa do Mundo foi um dos pontos mais debatidos no último ano.

Há outros bons exemplos no país, como o atacante Tammy Abraham. Por mais que não tenha terminado bem a temporada — e tenha sofrido uma lesão dura —, Abraham é um sucesso na Roma. Se tornou uma referência do time e conseguiu um espaço que nunca teve no Chelsea. É essa a esperança de Loftus-Cheek: ganhar esse espaço no Milan e ser um jogador lembrado pela torcida. Até porque ele sabe que nunca terá esse espaço no Chelsea. No Milan, pode ter.

 O que Loftus-Cheek pode acrescentar ao Milan?

Com 1,91 metro de altura e boa velocidade, Ruben Loftus-Cheek tem uma capacidade de ocupar muito espaços no meio-campo. É um operário, algo que encaixa no que Stefano Pioli estabeleceu no Milan. Sua posição principal é o centro do meio-campo, mas pode atuar tanto mais avançado, como um meia, como mais atrás, como um volante.

Chega para ser uma opção em um setor que deve perder o seu principal nome, Sandro Tonali, que deve ir para o Newcastle, ao que tudo indica. Além dele, o Milan tem Ismaël Bennacer, Tommaso Pobega e Rade Krunic para o setor. Yacine Adli, outro meia ofensivo, teve pouco espaço e tem futuro indefinido.

Há ainda outros nomes que estavam emprestados e voltam e ainda não se sabe se serão aproveitados, como Marco Brescianini e Daniel Maldini, que são jogadores mais ofensivos. Isso sem falar em Charles De Ketelaere, principal contratação na última temporada, outro que tem futuro indefinido.

Ou seja: a chegada de Loftus-Cheek ajuda a encorpar o elenco. Ele é uma opção interessante, que corre muito, tem uma capacidade física grande, é capaz de preencher espaços e ocupar diversas posições. Não é uma contratação que enche os olhos e nem empolga os torcedores. Não deve bater recorde de venda de camisas (o que, aliás, sempre importante lembrar que não ajuda a pagar contas, como por vezes se acredita). Mas Loftus-Cheek é um jogador que tem tudo para ser útil a Pioli e deve ser bastante utilizado, porque o time precisará de opções. O inglês tem a capacidade técnica até de fazer outras posições se for preciso uma improvisação, como no ataque.

Além de tudo isso, o custo é relativamente baixo em um mercado altamente inflado. O valor de €16 milhões, que pode chegar a €21,5 milhões, é bastante acessível. Isso significa que o risco é baixo e o benefício é alto.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo