Serie A

Cheio de desfalques, Milan se impôs diante da Roma na corrida pelo scudetto

Com boa atuação especialmente no primeiro tempo, Milan segue nos calcanhares da Inter

O Milan venceu com autoridade a Roma em San Siro por 3 a 1 e continua firme na disputa pelo scudetto com a rival Internazionale. Os rossoneri tiveram uma ótima atuação no primeiro tempo, abriram 2 a 0 e foram bem superiores aos rivais. Mesmo tomando um gol no fim do primeiro tempo, ainda conseguiu marcar outro no segundo tempo para consolidar a vitória.

O time comandado por Stefano Pioli tinha 11 desfalques para a partida, sendo cinco deles com Covid-19: Fikayo Tomori, Alessio Romagnoli, Davide Calabria, Samu Castillejo e Ciprian Tatarusanu. Simon Kjaer, Pietro Pellegri e Alessandro Plizzari estão machucados e Franck Kessie, Ismael Bennacer e Fodo Ballo-Toure estão na Copa Africana de Nações por seus países.

José Mourinho também tinha seus problemas na Roma: Borja Mayoral, Daniel Fuzato, Amadou Diawara e Ebrima Darboe não estavam disponíveis para a partida. Lorenzo Pellegrini, porém, estava de volta ao time e mostraria mais uma vez que é importante – ainda que o time, como um todo, não tenha ido bem mais uma vez.

VEJA TAMBÉM:
Em dia de quatro jogos adiados, Serie A aprova protocolo de Covid para evitar mais adiamentos
Marotta, diretor da Inter: “Espero que a vacina se torne obrigatória”
Relembre grandes momentos de Cafu pelo Milan

A primeira chance do jogo já veio em um lance que mudou o jogo. Sandro Tonali cruzou do escanteio, Theo Hernández pegou a sobra e chutou, a bola desviou e Rui Patrício fez uma grande defesa. Só que o VAR interveio para revisar o lance e, no replay, ficou claro que Tammy Abraham tocou com o braço na bola ao tentar bloquear o chute. Um pênalti estúpido cometido pelo atacante.

Na cobrança, o atacante Olivier Giroud mostrou calma e categoria: jogou a bola no canto direito de Rui Patrício e colocou no fundo da rede: Milan 1 a 0 em San Siro. Com 16 minutos de jogo, o Milan conseguiu o segundo gol graças a uma terrível falha defensiva da Roma e com participação de Giroud. Roger Ibañez tocou para trás, errou e deu nos pés do francês, que tocou para tirar do goleiro Rui Patrício, a bola bateu na trave e sobrou para Junior Messias tocar de primeira, sem goleiro, para marcar: 2 a 0.

A Roma conseguiu diminuir o placar depois de um escanteio que sobrou para Lorenzo Pellegrini, que chutou de fora da área, a bola desviou em Abraham e entrou: 2 a 1 para o Milan, aos 9 minutos. É um gol importante para fazer o time retomar as esperanças no jogo.

O segundo tempo teve os dois times mais equilibrados, com o Milan parecendo mais senhor das ações. Mesmo assim, foi a Roma que ameaçou e quase empatou o jogo em uma finalização de fora da área de Lorenzo Pellegrini.

Aos 36 minutos de jogo, o Milan conseguiu chegar ao terceiro gol e matou o jogo. Em uma bola longa para o atacante, Zlatan Ibrahimovic deu um belo passe de peito para Rafael Leão, que usou a sua velocidade para avançar até dentro da área e tocar na saída do goleiro: 3 a 1 para o Milan e, àquela altura, jogo praticamente definido.

Já no fim do jogo, em mais um ataque rápido com Rafael Leão pela esquerda, o português partiu para cima de Gianluca Mancini, que o derrubou na área. O árbitro considerou falta e apontou pênalti. Zlatan IBrahimovic foi para a cobrança, mas desperdiçou: bateu rasteiro, cruzado, e o goleiro Rui Patrício defendeu.

No fim, vitória por 3 a 1 do Milan, que segue firme na disputa pelo título com a Inter. Os rossoneri estão em segundo lugar na tabela, com 45 pontos, ainda um atrás dos rivais, líderes com 46 – e agora com um jogo a menos, já que o jogo do time foi adiado nesta rodada por casos de Covid-19 no Bologna. A Roma está em sétimo na tabela, com 32 pontos, ainda longe dos times do G4.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo