Serie A

Marotta, diretor da Inter: “Espero que a vacina se torne obrigatória”

Para o dirigente, dose de reforço deveria se tornar obrigatória para os atletas para evitar danos mais graves da Covid-19

O jogo entre Bologna e Internazionale foi adiado a apenas 45 minutos do seu início, em um dia que houve quatro jogos adiados na Serie A. O diretor da Internazionale, Beppe Marotta, confirmou que o novo protocolo da Serie A e espera que o reforço de vacina na Serie A seja obrigatória para reduzir os riscos à saúde pública e também reduzir os riscos de adiamentos de jogos. Atualmente, há uma norma que só permitirá que jogadores com ao menos uma dose de vacina poderão entrar em campo. O diretor nerazzurri espera que a segunda dose e a dose de reforço também entrem nas regras.

VEJA TAMBÉM: Salernitana é proibida de viajar para jogo contra Udinese depois de ao menos dois casos positivos de Covid-19

“O objetivo de todo mundo é proteger a saúde de todos”, disse o executivo à Sky Sports antes do jogo adiado com o Bologna. “A Lega Serie A aprovou um novo protocolo e haverá um comunicado oficial em breve [nota do editor: foi publicada no site da entidade]. A situação é caótica. Jogos estão sendo adiados por autoridades locais de saúde que decidem de forma independente”, disse o diretor da Inter.

“Times como o Verona são permitidos para jogar apesar de terem 10 jogadores positivos para Covid, enquanto outros times com menos casos não podem jogar. Falta clareza. A situação muda de província a província, de região para região e é tudo confuso”.

“O Bologna estava pronto para jogar e tiveram que aceitar essa decisão da ASL que foi tomada para proteger a saúde de todos, mas está faltando clareza. Eu limitaria a competência da ASL, de outra forma sempre enfrentaremos situações similares no futuro. É algo que o Ministro da Saúde tem que assumir com as nossas instituições”.

“Espero que a vacina se torne obrigatória para reduzir os riscos e situações similares no futuro. Os médicos dizem que, com a dose de reforço, podemos evitar os danos mais graves da Covid. Deveria ser mandatório para os atletas porque limitaria os riscos de danos, assim como os períodos de quarentena”.

O dirigente foi perguntado se a Lega Serie A não deveria ter um papel mais ativo em vez de esperar o caos acontecer. Marotta é um dos conselheiros da Serie A, junto a outros dirigentes dos clubes. “É claro, temos que ter autocrítica, mas a quarta onda foi rápida. A situação nos surpreendeu, não apenas o mundo do futebol, mas também a sociedade civil. Os casos subiram subitamente”, disse.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo