Itália

Mais do que reposição a Handanovic, Onana chega para disputar posição de titular no gol da Inter

Onana chega à Inter aos 26 anos com gabarito para disputar posição com Handanovic, capitão e veterano de 37 anos

A Internazionale precisava de um goleiro para substituir Samir Handanovic, que já tem 37 anos. Nenhum nome despontou na base para assumir o posto nem como reserva, já que Ionut Radu, de 25 anos, foi mal no jogo de Serie A que foi escalado. Assim, a contratação de um goleiro era algo essencial ao time e a chegada de André Onana preenche essa lacuna. O camaronês de 26 anos chega do Ajax e foi anunciado nesta sexta-feira pela Inter e assinou contrato até 2027.

Onana cresceu se encantando com uma geração camaronesa que causou comoção no início dos anos 2000. Jogadores como Patrick Mboma, Rigobert Song, Geremi, Pierre Wome, Marc-Viven Foé e Samuel Eto’o, claro, fizeram parte do seu imaginário desde que os viu no estádio em Youndé, em Camarões. Eto’o, ex-jogador da Inter, teve uma participação fundamental para Onana se tornar jogador. Foi na academia do antigo atacante que ele começou a jogar, aos 10 anos.

Aos 14 anos, Onana viajou para um torneio internacional em Barcelona. Essa viagem foi crucial: ele passou a integrar as categorias de base do Barcelona a partir de então. Em 2015, nova mudança: foi para Amsterdã, aos 19 anos. Foi lá que ele passou de terceiro goleiro a titular do Ajax, onde se estabeleceu no mais alto nível.

Se tornou titular com 20 anos, conquistou três títulos da liga, duas Copas da Holanda e uma Supercopa. Era o titular do Ajax na marcante temporada 2018/19, quando o time chegou até a semifinal e acabou eliminado pelo Tottenham por um milagre nos acréscimos.

Onana é anunciado pela Inter (divulgação)

O caso de doping e a suspensão

O momento mais delicado da sua carreira aconteceu em fevereiro de 2021. Por uso de uma substância proibida, a furosemida, ele foi suspenso por 12 meses. A substância é um diurético bastante comum em diferentes medicamentos, especialmente os que tratam do sistema circulatório e urinário.

O jogador se justificou que tomou, no dia 30 de outubro de 2020, um remédio chamado Lasimac, que foi prescrito à sua esposa. Ele alegou que se confundiu e queria tomar uma aspirina. Embora o órgão disciplinar da Uefa tenha entendido que Onana não teve intenção de trapacear, um atleta deve garantir que nenhuma substância proibida entre em seu corpo.

Onana recorreu ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) para tentar reverter a decisão e até conseguiu reduzir a pena de 12 para nove meses, mas ainda precisou cumprir suspensão. Assim, o titular do Ajax passou a ser o veterano Maarten Stekelenberg, que foi muito bem e até renovou o contrato para ficar no clube mais um ano.

No tempo que estava suspenso, Onana precisou treinar sozinho, porque não podia sequer usar as estruturas de treinamento profissionais do Ajax. Foi um desafio grande para o camaronês, que precisava manter a forma física, ao mesmo tempo em que precisava também ter um equilíbrio emocional.

Onana é anunciado pela Inter (divulgação)

O retorno ao futebol

O goleiro retornou às atividades no futebol no dia 4 de novembro, em jogo pela seleção camaronesa. “Após um longo período de lutas e sofrimentos, voltei a ser um jogador de futebol e defender o meu país. Quero agradecer a todas as pessoas que me acompanharam e me deram força neste trajeto difícil. Trabalho feito. Vamos para mais”, afirmou na época.

Em dezembro de 2021, já de volta às atividades, ele comentou sobre o assunto. “É incrível como uma pastilha de 40 miligramas pode destruir sua vida e sua carreira”, afirmou o goleiro. O goleiro conseguiu voltar a tempo de defender Camarões na Copa das Nações Africanas, mas a seleção do seu país, jogando em casa, caiu nas semifinais. O time perdeu para o Egito, de Mohamed Salah, nos pênaltis. Senegal acabaria campeão vencendo o Egito nos pênaltis.

Por clubes, a sua vida foi de poucos jogos. Voltou a ficar no banco de reservas em novembro. Ao longo da temporada, foram nove jogos, sendo seis deles na Eredivisie, o Campeonato Holandês, dois na Champions League e um na Copa da Holanda. Sua saída era muito especulada e a Inter foi um destino já tratado como provável desde o seu retorno aos gramados.

No total, foram 221 jogos pelo Ajax nos sete anos que defendeu o clube de Amsterdã. Chega à Inter não só para ser um reserva confiável para Samir Handanovic, mas para efetivamente disputar posição com o esloveno. Capacidade para isso, Onana já mostrou que tem e a Inter parece apostar no goleiro a longo prazo. Ele tem tudo para ser o jogador que assumirá o posto de titular do clube nos próximos anos, se conseguir manter o nível de rendimento que mostrava até a suspensão – e que já conseguiu mostrar especialmente nos jogos pela seleção camaronesa.

A Copa do Mundo em 2022 deve ser um outro fator de motivação para o goleiro. Ele é presença certa no elenco dos Leões Indomáveis, que, aliás, enfrenta o Brasil na primeira fase. Mais do que uma aposta para estar no banco, é uma aposta para ser o próximo camisa 1 da Inter. Onana será o quarto camaronês a jogar pela Inter, seguindo os passos de Eto’o, Wome e Daniel Maa Baumsong. Será o primeiro goleiro africano da história da Inter.

Onana é anunciado pela Inter (divulgação)

“Eu me considero um dos melhores do mundo”

Onana mostrou muita personalidade em sua primeira entrevista no novo clube. Ele irá concorrer com um nome que já escreveu uma grande história na Inter. Samir Handanovic está no clube desde 2012 e se tornou capitão do time com o passar dos anos. Sua experiência e segurança foram importantes, ainda que em alguns momentos tenha sido criticado nos seus períodos de baixa. Conhecido por sua personalidade, ele não deixou por menos ao falar pela primeira vez como jogador do clube.

“A Inter é um grande clube e sempre teve bons goleiros, inclusive agora. Estou calmo. Sou eu que preciso escrever minha própria história. Este é um grande desafio e gosto de grandes desafios. O tempo dirá se eu conseguirei, mas estou muito confiante e feliz por estar aqui. Não há muito que eu possa dizer. Mal posso esperar para entrar em campo, onde você verá quem é o verdadeiro André”, afirmou o jogador em sua primeira entrevista como jogador da Inter.

“Acho que me adaptei bem a esse novo estilo moderno de goleiro. Obviamente, o futebol mudou e o papel do goleiro mudou particularmente nos últimos 20 anos. Se pede aos goleiros que sejam um jogador a mais e acredito que me destaco mesmo neste aspecto, jogando com os pés, mantendo a bola no chão, mostrando personalidade e, acima de tudo, transmitindo a certa confiança à equipe. Acho que já provei isso no passado, e vir para cá, onde estão todos esses jogadores de alta qualidade, é maravilhoso. Com a ajuda de todos, acredito que poderei mostrar o quão bom goleiro eu sou. Eu me considero um dos melhores do mundo”.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo