Inglaterra

Rodri pode virar um problema para o City de Guardiola num futuro próximo

O Manchester City ainda não perdeu na temporada com Rodri em campo, mas o volante pode virar problema para Guardiola

Herói do título inédito do Manchester City na última Champions League, Rodri é a engrenagem que faz a equipe de Pep Guardiola girar. Isso porque, com o volante em campo, os Citizens ainda não perderam nenhuma partida na temporada. Em 2023/24, são apenas quatro derrotas, todas com o espanhol como ausência. Entretanto, ele pode virar um problema para o técnico num futuro próximo.

Isso porque Rodri tem 41 jogos disputados nesta temporada, acumulando um total de 3.497 minutos em campo. Com isso, o volante é o 23º jogador das cinco principais ligas europeias (Premier League, Bundesliga, La Liga, Ligue 1 e Serie A) com mais tempo atuando em 2023/24. Entretanto, apenas três atletas fizeram mais duelos, sendo que dois deles são goleiros.

Ou seja, Rodri é sobrecarregado no Manchester City, e o risco de uma lesão no momento mais importante da temporada preocupa Guardiola. Por mais que ainda seja começo de abril, o volante já entrou em campo três vezes neste mês, que reserva uma verdadeira maratona: restam ainda mais cinco partidas antes de maio, incluindo a decisão contra o Real Madrid, pelas quartas de final da Liga dos Campeões:

“Eu preciso de um descanso. Vamos ver como falamos, como vivemos a situação. Às vezes é o que é. Eu preciso me ajustar. É algo que estamos planejando, sim”, disse Rodri após o empate dos Citizens com os Merengues por 3 a 3 na última terça-feira (9), no Santiago Bernabéu.

Vale lembrar que, antes da partida de volta contra o Real Madrid, na próxima quarta-feira (17), às 16h (horário de Brasília), no Etihad Stadium, valendo vaga na semifinal da Champions, o Manchester City tem um compromisso na Premier League. No sábado (13), às 11h, os Citizens recebem o Luton Town em casa. Resta saber se Rodri será poupado ou não.

A importância de Rodri no Manchester City

A importância de Rodri no Manchester City fica difícil até mesmo de pôr em palavras. Já são 429 dias e 66 jogos desde que o volante perdeu uma partida com a camisa dos Citizens. Não à toa, o espanhol foi o alicerce da Tríplice Coroa de 2022/23 e continua sendo fenomenal na briga por títulos nesta temporada. Entretanto, forçar demais o jogador de 27 anos pode ter um preço muito caro a se pagar.

Não é de hoje com o calendário apertado tem impactado diretamente os clubes de futebol, sendo que os atletas são os principais prejudicados devidos às lesões. A FIFPro, sindicato internacional de jogadores, já defendeu que o esporte precisa se esforçar mais para se proteger de “níveis perigosos de congestionamento de partidas”. Por outro lado, as federações parecem remar na outra direção.

A Fifa mudou o formato do Mundial de Clubes, o que trouxe mais jogos na competição. A Copa do Mundo de seleções também terá mais participantes (48, antes eram 32), e por isso, mais partidas podem preencher o calendário. A própria Uefa aprovou mudanças na Champions League para a próxima temporada, o que também acarretará mais confrontos.

Pep Guardiola, por sua vez, tem que fazer o que pode para preservar seus jogadores, principalmente Rodri. Ainda em abril, o Manchester City enfrenta o Chelsea pela semifinal da Copa da Inglaterra. Na Premier League, os Citizens vão ter que viajar para encarar Brighton e Nottingham Forest. Todos os jogos são importantes pensando em título. Só que o volante espanhol já deixou claro que está chegando a seu limite físico.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo