Inglaterra

Renovação de Son é uma ótima notícia ao Tottenham – que gostaria de receber mais uma dessas em breve

Após garantir a permanência do sul-coreano, os Spurs tentam impedir a saída de Harry Kane, que deve se apresentar no começo de agosto

No momento em que se prepara para começar uma nova era sob o comando de Nuno Espírito Santo, após a longa passagem de Mauricio Pochettino e a curta aventura com José Mourinho, o Tottenham não poderia ter recebido uma notícia melhor do que a renovação de contrato de Son Heung-min, que assinou um novo acordo nesta sexta-feira para permanecer no clube até 2025.

Quer dizer: claro que poderia, e a próxima ótima notícia que os Spurs torcem para receber é a permanência de Harry Kane. O capitão e artilheiro informou a diretoria do seu desejo de mudar de clube para a próxima temporada antes de se reunir à seleção inglesa para a disputa da Eurocopa. O Manchester City lidera o grupo de interessados e fez uma proposta inicial de £ 100 milhões.

A oferta não foi aceita e, segundo o Guardian, o Tottenham não mudou a sua posição de que Kane não está à venda, apesar de relatos de tabloides de que uma nova proposta de £ 160 milhões seria feita pelo City em breve. Em sua primeira entrevista coletiva como técnico, Nuno Espírito Santo afirmou que conta com o jogador para a próxima temporada. Kane está de férias, após a Euro, e deve se apresentar em 2 de agosto, duas semanas antes da estreia do Tottenham na Premier League. Contra o Manchester City.

Enquanto a situação de Kane não se resolve, a permanência de seu fiel escudeiro é um ótimo sinal para o projeto esportivo do Tottenham. Kane e Son combinaram para 14 gols na última temporada, batendo o recorde de Alan Shearer e Chris Sutton em uma única temporada, e estão a apenas dois tentos associados entre eles de bater o recorde geral de Didier Drogba e Frank Lampard – 36.

Son, 29 anos, teve a sua temporada mais artilheira em 2020/21, com 22 gols por todas as competições, e já soma 107, além de 64 assistências, em 280 partidas pelo Tottenham desde que chegou do Bayer Leverkusen em agosto de 2015. Ele também faz parte da história do clube por ter marcado os primeiros tentos da Premier League e da Champions League no novo estádio inaugurado no norte de Londres.

“Já tem sido uma grande honra jogar aqui há seis anos, e o clube me mostrou muito, muito respeito, e obviamente estou muito feliz de estar aqui. É como se fosse a minha casa, especialmente com os torcedores, os jogadores, os funcionários. Não foi bem uma decisão. Foi fácil. Estou tão feliz de estar aqui e feliz por poder ver os torcedores novamente”, afirmou o sul-coreano, dispensado da Olimpíada pelo técnico da equipe que está em Tóquio, Kim Hak-bum, para poder descansar.

Após uma temporada quase inteira sem torcedores, as arquibancadas voltaram a ser ocupadas nas últimas duas rodadas. Na última segunda-feira, o primeiro-ministro Boris Johnson retirou quase todas as restrições de combate à pandemia na Inglaterra, com a vacinação bastante avançada, apesar de uma alta em casos, e a expectativa é de estádios muito mais cheios para a próxima edição da Premier League.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo