Premier League

Antonio Conte: “Nenhum técnico pode consertar o Tottenham a curto prazo”

Entre altos e baixos na campanha, Conte alerta para uma mudança profunda que precisa acontecer no clube e que nem ele nem ninguém poderá mudar rapidamente

O Tottenham vive uma temporada de muitos altos e baixos, com os baixos tendo proporções grandes em termos de repercussão. Até porque se olha para 2019, que nem faz tanto tempo, e a memória é do time na final da Champions League. Desde então, muita coisa mudou e o clube, agora sob o comando de Antonio Conte, ainda está com dificuldades para se acertar. O treinador falou sobre isso e alertou: ninguém vai mudar essa situação a curto prazo.

VEJA TAMBÉM:
O Middlesbrough não tomou conhecimento dos titulares do Tottenham e eliminou outra força na FA Cup
Conte desabafa e coloca seu futuro em xeque: “Se o problema for o técnico, estou pronto para ir embora”
Depois das declarações fortes sobre o mercado do Tottenham, Conte tentou se retratar e não convenceu muito

“A história do Tottenham é isso, muitos altos e baixos”, afirmou o treinador, em entrevista coletiva antes do jogo contra o Everton, na segunda-feira. “Para ser competitivo e tentar ganhar alguma coisa e tentar lutar por algo importante e se tornar um time forte, a primeira coisa que tem que acontecer é ser estável e evitar esses altos e baixos”.

“Para fazer isso e mudar esse tipo de situação que acontece há muitos, muitos anos não é simples. No curto prazo é impossível fazer isso, não apenas para mim, mas para qualquer treinador que vier aqui. Essa é a história deste clube nos últimos 20 anos”.

Atualmente, o Tottenham é apenas o sétimo na tabela da Premier League e enfrentará um clube em situação preocupante. Afinal, o Everton é o 17º, primeiro clube fora da zona do rebaixamento, e precisa de pontos para não correr o risco de entrar na zona de descenso. O Tottenham precisa dos pontos para alimentar as esperanças de G4, já que o Manchester United, atual quarto colocado, tem 47 pontos, enquanto o Tottenham tem 42.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo