Premier League

Depois das declarações fortes sobre o mercado do Tottenham, Conte tentou se retratar e não convenceu muito

Conte deu algumas desculpas esfarrapadas, depois de suas críticas ao Tottenham gerarem muito ruído na Inglaterra

Antonio Conte atravessou uma semana turbulenta com o Tottenham, por culpa de sua língua. O treinador deu uma entrevista à Sky Italia que repercutiu bastante na Inglaterra, e não pegou muito bem. O comandante disse que os Spurs “em vez de se reforçarem, enfraqueceram numericamente” na janela de inverno e que “nunca esperaria, por milhares de razões, que quatro jogadores ainda considerados importantes pudessem mudar de clube”. Nesta sexta-feira, em coletiva de imprensa, o italiano tentou se explicar. E seus argumentos não colaram tanto assim.

“Eles me perguntaram sobre a janela de inverno e se eu estava feliz. Eu disse que o clube fez o melhor que podia. Perdemos quatro jogadores importantes, porque eles foram mandados por empréstimo. O Tottenham pagou muito dinheiro por eles. Quando você paga muito dinheiro, estamos falando de jogadores importantes para o clube. Precisamos prestar atenção no futuro, porque precisamos que os jogadores estejam adaptados a essa liga”, afirmou Conte.

“Na entrevista, disse que numericamente o Tottenham estava mais fraco, quando você perde quatro jogadores – e, repito, jogadores importantes porque foram caros – e contrata dois. Se antes eu tinha  20 jogadores, agora tenho 18, numericamente você poderia estar um pouco mais fraco. Então eu também disse que, com Kulusevski e Rodrigo Bentancur, somos mais completos como elenco”, complementou. À Sky Italia, Conte tinha dito que entendia a filosofia dos Spurs em contratar jogadores em desenvolvimento, não nomes com mais experiência, e que isso demandaria paciência.

Conte preferiu procurar inimigos externos para atenuar suas declarações: “Acho que fui muito claro, mas não entendo por que as pessoas querem criar problema comigo. Mas não é só comigo, porque conheço a história desse clube e sei que criam muitos problemas entre o treinador e o presidente. O presidente conhece muito bem o que eu penso. Não é importante para mim falar com a imprensa. Se eu tiver que falar algo com ele, ele sabe muito bem que farei isso”.

Além disso, Conte preferiu atribuir um erro de tradução à entrevista e apontou que o Tottenham não permitirá que fale com os jornalistas italianos nos próximos tempos: “Desculpe, mas acho que criei um pouco de perturbação, especialmente porque dei uma entrevista para a imprensa italiana. Isso significa a partir de agora que o clube não quer que eu fale com a mídia italiana, porque talvez a tradução não seja tão clara sobre os meus pensamentos”.

Por fim, o técnico garantiu que está satisfeito com seu trabalho no Tottenham: “Estou aproveitando minha passagem pelo Tottenham e estou gostando de trabalhar com esses jogadores. Temos quatro meses até o final da temporada. Temos que tentar fazer o nosso melhor para terminar na melhor posição na liga, então veremos o que acontece”. Na malfadada entrevista, ele apontou que esta era uma situação diferente às últimas enfrentadas na carreira em termos de perspectivas, ambições e lutar para vencer. Ainda assim, reiterou seu compromisso.

O Tottenham terá uma parada duríssima neste sábado, quando visita o Manchester City pela Premier League. Os Spurs perderam seus três últimos jogos pela competição e, com 36 pontos, estão a sete da zona de classificação à Champions, embora tenham três jogos a menos que o Manchester United.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo