Premier League

Conte desabafa e coloca seu futuro em xeque: “Se o problema for o técnico, estou pronto para ir embora”

O italiano deu mais uma entrevista sem papas na língua após a derrota do Tottenham para o Burnley por 1 a 0 nesta quarta-feira

Antonio Conte está em campanha. Com qual propósito, ainda não se sabe. Mas, depois de criticar o mercado de janeiro do Tottenham em uma entrevista à imprensa italiana, colocou o seu futuro como técnico dos Spurs em cheque após a derrota por 1 a 0 para o Burnley, no Surf Moor, nesta quarta-feira. E sem meias palavras: “Eu vim ajudar o clube, e se o problema for o técnico, estou pronto para ir embora, sem problemas”.

O timing das declarações de Conte é curioso porque elas chegam logo depois de uma incrível vitória sobre o Manchester City no fim de semana. Acontece que foi a única que o Tottenham conseguiu nas últimas cinco rodadas do Campeonato Inglês, perdendo todos os outros jogos. Um aproveitamento que, na opinião do italiano, deveria fazer com que os Spurs pensassem na briga contra o rebaixamento, não na vaga na Champions League.

Após o jogo contra o City, Conte teceu todo um tratado sobre como é importante que o ambiente do clube seja bom nas vitórias e horrível nas derrotas para que os jogadores construam a mentalidade certa, então você pode imaginar como estará o ambiente nos treinos da próxima quinta-feira.

“Eu não estou acostumado a esta situação. Eu estou tentando de tudo, mas a situação não está mudando”, afirmou, segundo a BBC. “Estou disponível e aberto com o clube para fazer o que o clube quiser. Eu quero ajudar o clube. Eu trabalho muito, trabalho duro, estou dando 20 horas por dia ao Tottenham e durmo as outras quatro, mas não é o suficiente. O desempenho pode ser bom, e o compromisso foi bom, mas perdemos”.

“Para mim, a situação é inaceitável. Perder quatro em cinco jogos tem que ser um desastre para o Tottenham. Eu tentei melhorar a situação. Talvez neste momento eu não seja bom o bastante para melhorar a situação. Eu sou honesto demais para fechar meus olhos e continuar assim. Com certeza falaremos e teremos uma conversa com o clube para tentar encontrar a melhor solução para ajudar o time a não ter esse tipo de situação. É o momento certo de fazer uma avaliação. Repito, estou realmente frustrado”, acrescentou.

Não era necessário frisar o quanto Conte está frustrado. Ele teve um bom começo pelo Tottenham, mas as derrotas começaram a se acumular desde a virada do ano. Havia cobrado reforços para melhorar a qualidade do seu time, e as opções à disposição, durante a janela de janeiro. Saíram quatro jogadores, entre eles nomes como Dele Alli, Tanguy Ndombélé e Lo Celso, e vieram apenas Dejan Kulusevski e Rodrigo Bentancur.

Assim que a janela fechou, Conte deu uma bronquinha no Tottenham, cobrando mais atenção para não ter que se desfazer de jogadores caros dois ou três anos depois de eles serem contratados. Depois, à Sky Italia, criticou que clube “em vez de se reforçar, se enfraqueceu”, o que o levou a uma tentativa de retratação em que culpou, entre outras coisas, a tradução.

“Para mim é muito frustrante”, continuou, no pós jogo desta quarta-feira. “Quatro derrotas nos últimos cinco jogos. É a primeira vez da minha vida que uma situação assim aconteceu. Talvez eu não seja tão bom… sim, talvez eu não seja tão bom. Essa situação é inaceitável. Não vou aceitá-la. Eu quero melhorar a situação e também fazer uma avaliação com o clube porque, se continuarmos desse jeito, talvez tenhamos que prestar mais atenção porque podemos terminar esta liga em 10º, 12º, 13º, do mesmo jeito de quando eu cheguei”, disse.

Conte se recusou a falar sobre as especificidades da partida e seguiu desabafando sobre a situação do Tottenham. “Estou tentando fazer de tudo para mudar a situação, mas a situação não está mudando. Alguém tem que falar sobre a disputa pelo quarto lugar, e a realidade dos últimos cinco jogos é que temos que prestar atenção para não lutar contra o rebaixamento. Essa é a verdade. Essa é a realidade”, afirmou.

“E quando esse tipo de situação acontece, talvez alguma coisa esteja errada. Eu não quero fechar meus olhos. Eu quero assumir a minha responsabilidade, se eu tiver responsabilidade. Eu sou aberto, sou aberto a qualquer decisão porque quero ajudar o Tottenham. Desde o primeiro dia eu quero ajudar o Tottenham. Repito: eu sou honesto demais para fechar meus olhos e continuar assim, apenas recebendo meu salário. Acho que estamos fazendo de tudo para mudar a situação, mas talvez não seja suficiente. Não é suficiente”, encerrou.

Após um primeiro tempo bem fraquinho, o Tottenham chegou a colocar uma bola no travessão logo depois do intervalo, e levou o gol da derrota com uma cabeçada firme de Ben Mee, aparecendo na segunda trave após cobrança de falta de Josh Brownhill.

.

.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo