Inglaterra

‘Cuidado ao apontar o dedo’: ídolo do Chelsea sai em defesa de Pochettino

Frank Lampard fez o impensável para a torcida do Chelsea: protegeu Mauricio Pochettino das críticas (e foi ainda mais além)

A vitória do Chelsea sobre o Newcastle por 3 x 2 na última segunda-feira (11), em Stamford Bridge, pela 28ª rodada da Premier League, serviu para dar um respiro a Mauricio Pochettino. Isso porque o técnico está pressionado no cargo devido à temporada (muito) abaixo do esperado nos Blues. Vice-campeão da Copa da Liga Inglesa, o time do argentino ocupa apenas a 11ª posição do campeonato.

Longe da briga por vaga em competições europeias, o Chelsea tem convivido com o descontentamento de seus torcedores, que chegaram a exigir a demissão de Pochettino durante o empate com o Brentford por 2 a 2, na Premier League. Mais do que isso, as arquibancadas chegaram a gritar o nome de José Mourinho, treinador histórico dos Blues e que está desempregado desde sua demissão na Roma.

Como resposta, o argentino usou uma coletiva para garantir que não vai deixar o Chelsea, já que confia no projeto de Todd Boehly. Além disso, Mauricio Pochettino tem contrato até junho de 2026 e opção de renovação por mais um ano. Em meio a esse cenário caótico, um ídolo dos Blues saiu em defesa do técnico. Trata-se de Frank Lampard.

Ex-treinador do Chelsea entre 2019 e 2021 – além de uma passagem como interino no final da última temporada -, Lampard fez o impensável para a torcida: protegeu Pochettino das cobranças. Para isso, ele usou a própria montagem do elenco dos Blues para justificar o 2023/24 tão insonso. A reformulação do grupo – trazendo reforços majoritariamente mais jovens – exime a culpa total do argentino:

“Respeito o Mauricio porque ele é conhecido como um bom gestor. Acho que você tem que ter muito cuidado ao apontar o dedo para o técnico, ou para um jovem jogador que está tentando encontrar a forma e que não tem uma espinha experiente em que possa confiar, admirar certos jogadores”

A teoria de Lampard sobre o Chelsea

Com a saída de Roman Abramovich, que ficou por quase duas décadas à frente do Chelsea, Boehly assumiu as rédeas em Londres com uma abordagem bem diferente do russo. O empresário americano já investiu mais de £ 1 bilhão (cerca de R$ 6,3 bilhões) em contratações desde 2022. Apesar do gasto exorbitante, os Blues ainda não engrenaram – e isso antecede a chegada de Mauricio Pochettino.

A teoria de Lampard é que o Chelsea trouxe várias joias para resolver o problema dentro de campo. O ídolo inglês acredita que isso é muita responsabilidade nos ombros dos jovens atletas, que não têm medalhões acostumados à pressão dos Blues para dividir a carga. Com isso, o projeto de Todd Boehly dá muito mais indícios de que renderá frutos a longo prazo.

O problema é que os resultados ruins no curto prazo colocam o futuro do treinador argentino em xeque no Chelsea. Frank Lampard questiona a estratégia da nova direção dos Blues, alegando que paciência é a chave para a torcida entender o atual momento – muito diferente da era de ouro dos últimos anos. Com tudo isso sendo dito, o ex-meia ainda acredita que Pochettino é o nome certo para extrair o melhor dos jogadores:

– A estratégia tem sido trazer jogadores novos para que você tenha jovens chegando aos 21 anos de outro país, tentando se encaixar em um time. Na minha época, quando você traz esses jogadores, eles se sentam no banco ou treinam e observam como é competitivo. Observam um (Didier) Drogba, como ele treinava, um John Terry e como ele liderava o clube. Eles aprendiam e entrava na equipe, ou não…

“Acho que a estratégia (no mercado) será questionada, mas as coisas estão se acertando e mudando. Será um processo”, finalizou Lampard em entrevista ao canal JOE, no YouTube.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo