Inglaterra

Fernandinho diz que ficou “bem próximo” de deixar o City e considerou retorno ao Brasil

Em entrevista à Four Four Two, o volante de 36 anos afirmou que chegou a receber uma proposta para voltar ao Athletico Paranaense

Fernandinho ficou “bem próximo” de deixar o Manchester City ao fim da última temporada, quando seu contrato chegava ao fim, e negociou um retorno ao Athletico Paranaense, mas decidiu permanecer na Inglaterra porque, entre outros motivos, está em busca da cidadania britânica.

O volante de 36 anos teve um papel menor no título da Premier League e na campanha que resultou na primeira final de Champions League da história do Manchester City, mas foi uma importante liderança de vestiário e também teve seus momentos dentro de campo.

Em entrevista à revista FourFourTwo, Fernandinho afirmou que negociou apenas com o Furacão, seu antigo clube no Brasil, além do Manchester City, mas optou por assinar um novo contrato até 2022 com o campeão inglês.

Em janeiro, alguns meses antes do vínculo anterior de Fernandinho com o City terminar, o presidente do Athletico, Mario Celso Petraglia, havia descartado o retorno do jogador por questões financeiras. Em março, o UOL publicou que o clube paranaense começava a moldar propostas para tentar concretizar a transferência.

“Cara, eu fiquei bem próximo de sair, essa é a verdade. Havia tanta coisa na mesa para analisar. Eu estava em um impasse. Por isso, deixei a decisão para quando a temporada terminasse. Primeiro, minha prioridade era estar 100% focado no time. Então, negociei com apenas um time além do Manchester City, que foi o Athletico Paranaense. Eles fizeram uma proposta de verdade por mim”, afirmou, na entrevista à revista inglesa.

“Minha esposa e eu ficamos, ‘se voltarmos ao Brasil, teremos isso; se ficarmos na Inglaterra, teremos aquilo’. Quando o City me ofereceu um novo contrato, passamos alguns dias em casa pesando as duas possibilidades. Um dos fatores chave que nos fez ficar foi estar buscando a cidadania britânica. Mas também é um sentimento maravilhoso ser o capitão deste clube. Eu me orgulho muito disso”, completou.

Além da idade avançada, a ascensão de Rodri como primeiro volante do Manchester City diminuiu o espaço de Fernandinho, que disputou pouco mais de 2.000 minutos de bola rolando na última temporada, por todas as competições, e foi titular em apenas 12 rodadas da Premier League. Nesta nova campanha, participou de seis dos nove jogos do time, metade deles desde o início, e se recusa a fazer qualquer projeção sobre o futuro da sua carreira neste momento.

“Ainda é cedo para dizer isso (se fica ou não além de 2022). Eu não gosto de lidar com rumores e o único fato no momento é que meu contrato dura até 30 de junho de 2022. Não quero planejar muitas coisas para o futuro e depois ter que mudá-las por circunstâncias inesperadas. Não sou mais a prioridade. Meus filhos vêm primeiro”, explicou.

Desde 2013 no Manchester City, Fernandinho fez 356 jogos pelo clube e conquistou a Premier League quatro vezes.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo