Inglaterra

Fernandinho por mais um ano: capitão do Manchester City renova contrato até 2022

O jogador de 36 anos ficará pelo menos nove temporadas no clube pelo qual conquistou 12 títulos

Fernandinho ficará, pelo menos, nove anos no Manchester City. Nesta terça-feira, o campeão inglês anunciou a renovação do contrato do seu capitão até 2022, após uma temporada em que ele teve um importante papel de liderança e ganhou mais espaço em campo na segunda metade.

Fernandinho tem 36 anos e está naturalmente mais próximo do fim da carreira. A última Premier League foi a primeira desde que chegou do Shakhtar Donetsk, em 2013, que o volante não chegou a 2.000 minutos em campo e também a única em que não jogou cerca de 30 rodadas da liga inglesa.

Contratado justamente para ser seu sucessor, Rodri teve uma boa sequência como primeiro volante no meio-campo de Pep Guardiola. Mas Fernandinho recebeu muitos elogios pelo seu discurso em uma reunião antes da virada do ano que é tida como o ponto de virada da temporada do City.

Em campo, impressionou como titular no jogo de volta da semifinal da Champions League, ajudando a levar o City à sua primeira final na competição. O título não veio, e Fernandinho afirmou que decidiu acertar um novo contrato porque acredita que ainda tem assuntos inacabados no Etihad Stadium.

“Na minha cabeça e na minha mente, o trabalho ainda não terminou. É por isso que decidi ficar aqui mais um ano e tentar ajudar meu time e o clube a alcançar seus objetivos”, afirmou, ao site do City. “Na minha opinião, podemos fazer isso. Ainda há espaço para melhorar e buscar esses objetivos. E obviamente, para mim e para minha família, é um prazer ficar em Manchester por mais um ano”.

“Se eu conseguir seguir da mesma maneira, liderando-os dentro de campo e fora de campo, ajudá-los a melhorar e a jogar melhor, eu seria a pessoa mais feliz do mundo”, completou.

Fernandinho disse que ficou muito orgulhoso por ainda ter conseguido provar seu valor em campo ao clube que defende há oito anos. “O que qualquer jogador pode fazer é mostrar sua qualidade e seu valor dentro de campo. Foi o que eu tentei fazer, todas as vezes em que fui a campo. Eu só queria mostrar minha qualidade e mostrar que eu merecia estar aqui”, afirmou.

“Acho que consegui e isso me deixa muito orgulhoso porque, depois de oito temporadas, não é fácil, aos 35, 36 anos, jogar em alto nível e com intensidade alta a cada três dias. Eu consegui e fico feliz e orgulhoso”, acrescentou o meia que tem 350 jogos, 24 gols e 12 títulos pelo Manchester City.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo